domingo, 21 de março de 2010

Há uma Ideia no Sporting!

As declarações de Costinha relativamente ao "caso Izmailov" marcam o início de um novo Sporting, no que diz respeito ao Futebol Profissional. Do muito que foi dito importa destacar aquilo que julgo ser o essencial: Há uma ideia para o futuro do Sporting. Há um rumo, um fim e, pelos menos, um agente catalisador dessa caminhada.
Mais do que todas as intervenções anteriores (mesmo a da sua apresentação), estas declarações de Costinha esclarecem todos as personagens do futebol português (incluindo jornalistas e nós, adeptos e sócios) que em Alvalade, por ele e se o deixarem, nada será como dantes. Costinha sabe dos múltiplos "vírus" que rondam o Sporting e o seu balneário e, ao invocá-los (Paulo Barbosa e Irene Palma personificam os Empresários e a Comunicação Social), confirma que sabe da sua influência sobre os activos do Sporting, deixando, por outro lado, a certeza que, com ele no Sporting, a acção destas personagens será muito reduzida ou inexistente.
Ao princípio estranhei a contradição de Costinha em tratar na praça pública um assunto que dever ser interno (aliás, não fui o único a condenar tal acção, embora eu me reconheça como mais credível que esse "senhor"...). No entanto, com as declarações de ontem, constatei que Costinha percebeu que a nação sportinguista não estava esclarecida com este caso. Além de um aviso aos jornalistas, jogadores, empresários (a Jorge Mendes também?), e dirigentes, Costinha pretendeu elucidar os sócios e adeptos leoninos das suas intenções quanto ao futuro e, particularmente, à situação de Izmailov. Esta atitude confirma uma atenção para com este sector do clube e, o mais importante, uma demonstração de que irá defender o que julga ser valores essenciais do Sporting Clube de Portugal. Mostrou-nos o (seu) Caminho e a forma como o vai percorrer. Se isso nos deixa tranquilos ou não, cabe a cada um julgar. No entanto, a sua frontalidade e coerência tem que ser elogiada, nem que seja pela raridade de uma acção desta índole no Sporting.

A grande tristeza desta situação depara-se com uma das suas personagens principais, Marat Izmailov. O egoísmo de quem gosta mais do clube do que os agentes que o compõem, leva-me a afirmar que havia tantos jogadores "que eu não importava que se tivessem recusado a jogar, a treinar e a faltar a uma reunião", menos este, o Izmailov. Mas a frio, não posso não esquecer a sua ausência de profissionalismo e alienação de ajudar a sua entidade empregadora num momento tão essencial (como outrora já fez, muitas vezes, convém não esquecer). Se perder este jogador (tantas vezes digno de envergar a camisola leonina) é um dano por si só de difícil solução, este caso, acredito, permitirá marcar a inversão de tendências "perigosas" que vigoravam em Alvalade. Pelos vistos, Paulo Barbosa telefona directamente ao médico do Sporting e, acha normal, num dia de jogo importante, ir à concentração de um clube para ter uma reunião. Se acha isto normal é porque já terá acontecido anteriormente. Por outro lado, pela primeira vez, envolvendo casos com jogadores, o treinador não é o centro da polémica. Estas acções de Costinha, "protegem" Carlos Carvalhal, deixando-o longe das luzes e problemáticas, ficando concentrado, exclusivamente na sua competência, treinar.

Pela primeira vez, percebi o que era um Director Desportivo (Manolo Vidal e José Manuel Torcato tinham tido outro tipo de registo mas, igualmente eficaz). Percebi o que este pode fazer na REAL defesa dos interesses de uma equipa, de um clube. Percebi o que é "dar o corpo às balas" e tratar destes assuntos, em vez de um "mero" treinador ou Presidente que tem de gerir toda uma instituição e não, exclusivamente, o Futebol profissional.

O "caso Izmailov", estou certo, jamais existiria se houvesse um Director Desportivo nos "caso Jardel", "caso Polga (após final da Taça UEFA), "caso Rochembak vai tomar no cú Peseiro", "caso Liedson não venho de férias de Natal, não bato penaltis, não treino sem calças, vou levar amarelo e não jogar na Luz", "caso Vukcevic que só fico se for titular, vou jogar à selecção mas chego sempre atrasado", "caso Moutinho quero ir para o Everton" ou "caso Miguel não joga a defesa-esquerdo no aeroporto antes de da partida para Munique onde foi titular e quero ir para o Bolton".


ps: a azia do ex tradutor de russos e ex empresário de Veloso e ex redactor das declarações de Veloso e seu pai para a comunicação social, resulta da sua perda de influência dentro do balneário leonino e na perspectiva de não fazer uma grande transferência. A ida de Miguel Veloso para a Gestifute não lhe permite encaixar nada da mesma. Restando-lhe Izmailov e Djaló, claramente percebe que dali não ficará milionário. A própria defesa de Costinha em relação a Marco Caneira, descalça Barbosa, porque, desta forma, nem dali pode obter qualquer ajuda. Caneira não pode, perante tamanha demonstração de solidariedade, trair Costinha.
ps2: a minha vertente irracional, de adepto, ainda crê que Izmailov ainda vai a tempo de apagar este episódio e fazer tudo aquilo que nos faz gostar dele.

8 comentários:

Dina disse...

Sinceramente este caso deixou-me de boca aberta. Podia esperar "birras" de todos menos de Izmailov que sempre se portou exemplarmente ma slá diz o ditado...no melhor pano cai a nódoa. Agora há que tentar resolver a situação da forma que for mais favorável para o Sporting.
Já li tantos comentários contra Costinha mas parece-me que teve sempre uma atitude correcta, só divulgou toda a situação porque já todos comentavam e mandavam palpites. Neste caso acho bem que tenha esclarecido em público e não tenha deixado que cada um continuasse a "inventar" o que muito bem entendesse.

@leo@ disse...

Sporting 1º que tudo.

Tite disse...

Ganda post amigo!

Se percebi bem não é o Izmailov que tem culpa do que sucedeu mas sim o seu Agente infiltrado.
OK... será que ele queria mesmo desvalorizar o jogador ou foi mesmo o jogador que percebeu que levar mais uma infiltração no joelho o poderia inutilizar para o futebol?

São tantas as dúvidas que não dá para confiar em mais ninguém.

Viva o Sporting e que a próxima época seja bem preparada para bem... de todos nós que sofremos o clube.

JUca disse...

Aparte a questão dos bufos que não deviam existir, que o balneário havia de ser mais estanque, que os jornalistas têm acesso ao que querem (verdade ou mentira), empresários que não prestam..., onde estamos de acordo, digo-lhe, que se deve saber ler nas entrelinhas e nos compotamentos e atitudes. Se se o fizer, ver-se-á que: Esta história cheira muito mal, Está mal contada, e eu, por razões que não vem para o caso, sei o que NA REALIDADE se passou... Para desgosto meu, o Sr. Costinha, a quem dei o meu apoio quando foi nomeado para dirigente do meu clube, MENTIU COM TODOS OS DENTES QUE TEM NA BOCA quando falou no caso. O jogador em questão é o menos culpado, aliás perante o que se passou, o homem merecia uma medalha de mérito do clube como exemplo de Esforço, Dedicação e Devoção, como tenho a certeza de que se vai provar. Há dirigentes (e médicos) que deviam ser responsabilizados pelos actos que praticam. E nunca digam que o fizeram em nome do Sporting Clube de Portugal, que não tem culpa de albergar determinadas pessoas(?) no seu seio. Deviam ter vergonha na cara. Saudações Leoninas!

Tite disse...

Quanto mais leio sobre o assunto mais chego à conclusão que o jogador foi o menos culpado. Dizer que não se encontra em condições físicas e zelar pela sua saúde a bem do seu futuro profissional não é querer mal ao clube onde, há bem pouco tempo, mostrou que queria ficar.
Temos que ser honestos e apoiar a verdade.
Aí é que eu considero residir a diferença do meu querido clube.
Basta de Injustiças, Compadrios e Vergonhas iguais às que existem no club onde o "nosso" Costinha jogou e aprendeu.

Bimbosfera disse...

Boas! O Cantinho sabe que eu sou Benfiquista, e não o escondo, apesar de no meu blog gozar com todos, vá, brincar com todos, sendo até que a tagline do blog é «Não foi, podia ter sido...», agora, isto a propósito do quê? Eu, de fora, sem ligação afectiva ao clube, fiquei sempre na ideia de que o jogador teria poucas culpas, e que parecia até que o Costinha o queria despachar dali para fora.
Parece-me, depois de ler este post e a entrevista que ele dá, que está no link para o site, que as coisas não são tão lineares assim, e, agora, uns dias depois de o jogador ter pedido desculpas, ou supostamente ter pedido desculpas, parece-me tudo então muito nebulosos. Sendo certo que para mim é igual ou não quem tem culpa, depois disto dou um pouco mais de crédito a Costinha, reconhecendo, até o jogador aparentemente reconhece, que teve culpa.
Dito isto, e porque as palavras de um dos leitores/comentadores aqui me parecem ser de antes de estar concluído o caso todo, ou seja, há uma semana atrás, o senhor Juca, já agora gostava de lhe solicitar, não por mim, que sendo Benfiquista não deverei ser das pessoas a quem quer contar coisas do caso, mas, já que vem aqui a um blog Sportinguista, porque não «chamar os bois pelos nomes» e dizer o que sabe, ainda que seja ao abrigo de um nick ou de um anónimo, se não quiser dar a cara, e com isto elucidar as pessoas por forma a terem uma opinião mais fundamentada, sem ser só «ai e tal, aquele mentiu e não é nada disto»...
Parece-me que seria melhor do que simplesmente mandar umas atoardas sem explicitar.

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

http://Bimbosfera.blogspot.com

Cantinho do Morais disse...

Nem mais, caro Márcio. Creio que o Juca também deveria revelar algo mais, por parece saber, de facto, mais.
Eu, sigo o que vem a público e dito pelos intervenientes. Posso criticar alguns modos de Costinha, mas, neste caso, até ver, a razão está do lado dele.
Mas eu só sei o que vem da boca dele, do médico, do Izmailov.
Do Juca, nada sei...

Cantinho do Morais disse...
Este comentário foi removido pelo autor.