sexta-feira, 9 de março de 2012

Sim, é Possível


Ontem, um Grande Clube defrontou uma Grande Equipa. O Sporting ganhou, porque também foi uma Grande Equipa.

Já tudo foi dito sobre a excelente vitória alcançada pelo nosso clube frente ao poderoso Manchester City. Se chega para passar a eliminatória? É difícil... Mas o momento é de saborear.

As minhas breves notas sobre ontem:

- Excelente ambiente em Alvalade. Quase 35 mil adeptos, que não olharam a horários anti-Troika, a um 5º lugar na Liga e a exibições desastrosas, foram a Alvalade mostrar mais uma das faces da grandeza desta instituição. A vitória começou aí.
- Alguma displicência de Mancini na construção do 11 inicial. Clichy na direita em detrimento de Richards, Touré a titular quando tem Lescott e Savic, Milner quando podia colocar Adam Johnson (uma poupança que garante mais qualidade e perigo para o adversário).
- Sistema defensivo. Quase perfeito. Resultou. Primeira linha defensiva com Wolfs e Matias. Linha de 4 no meio e os sectores muito juntos não deixando espaço entre linhas e bolas nas costas. Só não foi perfeito porque praticamente todos os lances de bola parada do City foram ocasiões de golo (cabeceamento de Touré, remate de Barry, livre de Kolarov e cabeceamento de Balotelli). Atenção para a 2ª mão.
- Oferecer a saída para o ataque a Touré, Lescott e Kolarov. O veneno que Onyewu e Polga tantas vezes provaram e, já sabemos, não resulta. Tantas vezes Touré se viu incapaz de saber o que fazer com a bola, não conseguindo dá-la a Silva (que raramente a recebeu de frente para a nossa baliza), acabando as suas subidas com a bola perdida na nossa área.
A forma como todos defenderam, deixaram menos expostos os nossos defesas e, hoje, ninguém ousa apontar algo a Polga e Xandão. Tiveram muito bem, mas toda a equipa fez para que se sentissem o mais confortável possível.
- Ataque pela certa. Excelente Matias, Izmailov e João Pereira. Primeira construção com segurança, velocidade e excelente desdobramento que permitiu chegar à frente com bola e gente. Grande ausência de cruzamentos, o que foi bom, pois seria entregar a bola ao adversário. Uma melhor qualidade no último passe e na recepção (principalmente na 1ª parte, com destaque negativo para Schaars e Wolfs - mas só neste aspecto) poderia ter levado mais perigo a zonas de finalização na área do City e, talvez, mais um golo. E temos que melhorar o remate. Tivemos, muitas vezes, bem enquadrados mas o remate nem à baliza foi (ou sequer perto). Lá, iremos ter menos oportunidades e teremos que ter um maior rendimento destas situações.
- Falhanço de Wolfswinkel. Não creio que, pela forma como chutou, ele acreditasse que a bola ia para golo. Precisa rapidamente de um golo. Mas não podemos esquecer o excelente trabalho defensivo que fez.
- O golo de Xandão. Por onde começar? Pelo livre muito bem executado (cheguei a temer que fosse o Polga a bater) ou pelo oportunismo de Xandão que, falhando à primeira recarga, não se desligou do lance e fez uma obra de arte? Momento especial do jogo. Poucos dias depois de terem estado ligados directamente à derrota em Setúbal, Matias e Xandão ofereceram-nos a sua redenção.
- Últimos 20 minutos. Compreendo a opção e talvez tenha sido a correcta para se defender um resultado. E também é certo que Matias e Izmailov já não podiam mais. Apesar das boas entradas de Pereirinha e Neto, fica a noção que não pode ser assim que terá de abordar a 2ª mão. Não é uma critica, só uma constatação de um facto.
- Marcámos todos os livres e cantos directamente para dentro da área. O City raramente o fez. Quem teve mais perigo com isso?

Destaques individuais (um pouco injusto, quando se tratou de uma grande vitória colectiva):
- Patrício. Dos melhores da Europa. Um grande guarda-redes é aquilo. Portou-se como Capitão na conferência de imprensa antes do jogo e como um Leão durante o jogo. Tanto tempo para se renovar... Admito que seja para vender, mas com contrato até 2013, começamos a perder a margem negocial perante Patrício e perante os potências compradores.
- Xandão. Pelo golo e pela forma como "secou" Dzeko, um dos melhores avançados do Mundo. Muito bem ajudado por Polga.
- Matias e Izmailov. Um regalo. Classe pura. Drible curto, bola segura, tabelas letais e falsamente lentas. Simplesmente, futebol. Enquanto tiveram em campo o jogo esteve controlado. Isso quer dizer muito. Uma palavra especial para Izmailov. É um crime para o futebol estarmos tanto tempo privados dele.
- Sá Pinto. A tua primeira grande conquista. A partir de hoje comentarei o teu trabalho porque agora sei que ele começa a ser visível no campo. Tivemos o melhor do modelo de Domingos no jogo de ontem. Mas tem de existir muito de ti nesta Vitória. Ainda terás de me explicar como é que o André Martins não entra nas tuas contas, mas isso será para outro dia.

O Sporting precisa destas vitórias. Precisa de se mostrar e ganhar respeito. Engrandece o clube e valoriza os seus jogadores e técnicos. Foram poucas as vezes que, na nossa História recente, vencemos grandes clubes (o Inter, talvez seja a excepção).

Parabéns Sporting! Como prenda espero, já no domingo, pelo menos, 40 mil adeptos.

3 comentários:

QUINTA DEL DUQUE disse...

Épico. O resto é azia dos Cristovãos deste país.

BIFINHO BEM PASSADO http://quintadelduque.blogspot.com/2012/03/bifinho-bem-passado.html

Sportinguista disse...

Participa na eleição do blog leonino do ano 2011!: http://sportingatmorrer.blogspot.com/2012/03/participa-na-eleicao-do-blog-leonino-do.html

Anónimo disse...

HORA DE UNIÃO!

Estamos a criar um evento para que o Sporting abra o estádio na próxima quinta-feira, dia 15 de Março, para todos juntos podermos assistir ans bancadas ao man city - SPORTING, nos ecrãs gigantes. O evento conta com quase 1500 aderentes e continua a subir. Quanto ao Sporting, está a estudar a situação e dará a sua resposta em breve.


Porém, precisamos de mais, muito mais ajuda! Divulgação! Vocês são um blog importante no seio Sportinguista, ajudem-nos a criar uma enorme onda verde! Aqui fica o evento:


https://www.facebook.com/events/400727899953822/#!/events/400727899953822/



SL,


Diogo Bernardo