sábado, 18 de agosto de 2012

Razões para Confiar. Razões para Acreditar


Este Sábado começa a época 2012/2013. Mais uma vez, partimos com esperanças renovadas (e redobradas) com o objectivo máximo de atingir a Glória (títulos).
Este é o pensamento número 1 de quem  vive o Sporting. Lutar (sempre) para Vencer, mas nunca a qualquer custo.

O Sporting está mais forte. É inquestionável. Tem Presente e, muito importante, tem uma ideia de Futuro
Esta época, dando seguimento ao paradigma que norteou a época transacta, reuniu-se um conjunto de jogadores de grande experiência aliado a um outro mais novo que, por se encontrar em menor número, não tem a pressão acrescida de, sozinho, carregar a responsabilidade de representar o Sporting, os seus valores e atingir os seus objectivos.
Mas não se pense que estão desprovidos de qualquer obrigação. A verdade é que são parte determinante no sucesso do clube. Além de possuírem valor para jogarem ao mais alto nível, estão a preparar-se para serem o futuro desportivo do clube e uma das principais fontes de rendimento financeiro. O Espaço para crescer (que não foi dado a Moutinho, Nani, Veloso, Djaló, Patrício, Carriço e Pereirinha) só não é maior porque a necessidade de Vencer é superior.
Por outro lado, voltámos a ter a Equipa B que será o inequívoco espelho de que a formação ainda é a base do nosso clube. Local ideal para consolidar a nossa Identidade. Os seus resultados serão recolhidos na lógica de Futuro que o clube busca. Um clube que volta a olhar e valorizar quem foi crescer em espaços distantes e que regressa mais forte (Cedric, Adrien e Wilson), demonstrando aos outros na mesma posição que o regresso à casa-mãe é um objectivo tanto do jogador, como do clube. 

Não sei se esta época marcará o nosso regresso à Glória desportiva. Num ano de eleições no Benfica, num período em que as fontes de receitas provenientes das vendas de jogadores caiu em pique, a luta pelo 1º lugar e pelos lugares da Champions será, ainda, mais acesa e, seguramente, menos leal. Ainda assim, o conjunto liderado por Sá Pinto fornece todas as garantias de sucesso. 
Além de um plantel forte e equilibrado, com opções credíveis em todos os sectores (exceptuando, talvez, na posição 9), a equipa trabalha um modelo de jogo que só tem espaço para crescer. Embora não pareça cativar à primeira vista, Sá Pinto pretenderá controlar o jogo e rentabilizar ao máximo as principais virtudes dos nossos jogadores. Se, na época passada, o Sporting de Sá Pinto foi um Sporting de reacção (ao momento, ao adversário e às adversidades das múltiplas lesões e castigos), este Sporting (em construção) retrata uma equipa se quer controladora e manipuladora de todas as fases do jogo. E olhando para a pré-época, percebemos que, jogo a jogo, a equipa foi crescendo, demonstrando sempre um pouco mais do que o jogo anterior. E isso, por si só, representa Evolução e uma confiança de que ainda vai crescer mais.

No entanto, isto é o Sporting Clube de Portugal. Até quando se pode esperar (mais) para Vencer? Já teremos esperado o suficiente? Ainda haverá, em nós, tempo e espaço para esperar? 

Estas são as perguntas que todos os sportinguistas terão de responder para, depois, adoptar a melhor forma de apoiar o seu clube. Pois é na maneira como vivemos o clube que o fazemos Crescer. Ser do Sporting não é para qualquer um. Não se estuda, não se trabalha, não se compra nada para se ser Sporting. Foi uma dádiva. Não somos melhores nem piores que ninguém, somos Sporting. E os nossos valores são especiais porque só nós os entendemos e adoptamos. Elevar o Sporting, proteger a sua História e Património, é saber distinguir os nossos adversários. É saber avaliar quem nos quer bem e/ou mal. Não peço um discurso a uma só voz. Não peço seguidismo bacoco e acrítico. Não peço que se particularize posições (anti-Godinho, anti-Roquetismo, anti-Bruno Carvalho, etc). Peço, sim, uma responsabilidade acrescida a cada sportinguista, de, dia a dia, revelar um comportamento que só procure a valorização do Sporting e não o seu enfraquecimento. Se assim for, acredito que seremos, sempre, mais fortes, e nenhum órgão de comunicação social, nenhum paineleiro/comentador desportivo, nenhum dirigente adversário, nenhum dirigente federativo ou nenhum outro adversário, fora de um estádio de futebol, nos poderá diminuir e enfraquecer. 

EM FRENTE!!

4 comentários:

Chico Leão disse...

Estou a lançar este novo projecto na blogosfera leonina.

Ficaria agradecido por uma troca de links. Já vos adicionei à lista da Savana.

Passem por http://istoeosporting.blogspot.pt/

SL

Anónimo disse...

olá Morais

Sem duvida um blog de qualidade o que é de louvar, mas a verdade é que os jogadores não merecem a camisola que usam , não a sentem a mística, essa palavra que apenas faz sentido quando a cor das camisolas é outra.
Acho que vós espera mais uma época do mesmo, esperança, sofrimento e nada de títulos.
Desejo no entanto a melhor sorte possível, mas a avaliar por esta 1ª derrota caseira espera vós mais uma vez uma temporada difícil que sem resultados pode ser o principio de mais um abismo de muitos anos sem ganhar.
Saudações benfiquistas

Cantinho do Morais disse...

Caro anónimo,

obrigado pelo elogio relativamente ao blog. quanto a sentir a mística, já não espero isso de nenhum jogador e em nenhum clube (excepção, talvez, no Barcelona).
a temporada será difícil e o sucesso estará dependente dos reais objectivos que esta equipa se propôs. veremos.
quanto abismo de anos sem ganhar, já começou em 2002 e vai-se alargando.
volte sempre e, mais uma vez, obrigado pela visita.

Anónimo disse...

Lol mancos.estao fortissimos.