sexta-feira, 1 de agosto de 2014

"Conta-me histórias daquilo que eu não vi"


Victor Golas                      
Eric Dier; Tiago IloriTobias Figueiredo; Mica Pinto
Kikas                     
João Mário; Zezinho                                      
Ricardo Esgaio; Bruma
Diego Rubio     


4 de Novembro de 2012. No primeiro ano após o regresso das Equipas B, o Sporting B, comandado por Dominguez, vai ao Estádio da Luz vencer o Benfica B por 3-1. Esta foi a equipa titular. Com excepção de Rubio, todos os jogadores têm Passado no Sporting que nos permita dizer: "são da formação". 7 portugueses. 
Passadas poucas semanas, Dier, Ilori, Zezinho, Bruma e, a espaços, Esgaio e João Mário, são resgatados por Vercauteren e, depois, Jesualdo Ferreira, para salvar a Equipa A do Sporting Clube de Portugal daquilo que parecia ser certo: a descida de divisão.
Apesar do presente envenenado que tinham acabado de receber, os jovens jogadores leoninos (18 anos de idade), usando o seu demasiado talento, conhecimento pelo jogo, compromisso com o clube e casa que os fez crescer e, acima de tudo, bem orientados por Jesualdo Ferreira, cumpriram o que lhes foi pedido. O Sporting ainda conseguiu terminar em 7º lugar. Até foi demasiado bom para aquilo que Elias, Schaars, Rojo, Joãozinho e outros tinham deixado como legado até então.
Estava-se perante uma geração de jogadores que constituíam o Futuro do Sporting Clube de Portugal. E esta frase ou pensamento não era só meu. Era generalizado, especialmente fora do Sporting. E dentro do Sporting, o que é que se pensava?

Dia 1 de Agosto de 2014. Dessa equipa, Golas, Ilori, Bruma, Rubio, Zezinho (ainda com contrato mas emprestado com uma cláusula de 1M €) e, agora, Dier, já saíram.
"Ah, ok, mas ainda restam muitos", dirão os optimistas (ficaremos por esta definição). Bem, Tobias já esteve emprestado à III divisão de Espanha e vê o seu espaço a encurtar-se nos A; Esgaio vê um adulto com 24 anos (pelo que vi, ainda não consigo o chamar de "jogador", vindo da Turquia a roubar-lhe o espaço que devia ser dele; Kikas deve manter-se na B e Mica Pinto teve 45m de pré-época, mesmo quando não há alternativa ao lugar de def-esquerdo.

"Ingratidão", "Dinheiro a mais", "Fuga", "Pressão", "Empresários", "Tutores", "Pai", "Ordenados surreais", etc são as justificações para as saídas de Ilori, Bruma, Rubio e Dier. Em conjunto, "renderam" 22,5M€. Os 3 jogadores "renderam" ao Sporting aquilo que o FC Porto vai receber por Mangala, mesmo só detendo 56% do passe.

O Futuro que este Sporting se desprende tão facilmente foi vendido, até agora, por 22,5M€.

É óbvio que a equipa colocada no início do post, serve aqui para simbolizar o Valor que esta direcção (sob a qual têm saído estes jogadores) atribui à Formação, Academia e Identidade Cultural do Sporting Clube de Portugal, é igual a ZERO. Ou melhor, é a igual a milhões. Os únicos milhões que entraram desde que tomaram posse. Estes não vieram da Rússia, nem vieram dos jogadores por eles contratados e valorizados. Vieram dos que já cá estavam e em quem se investiu a formar.

Podem vir os acólitos, seguidistas e acríticos tentar reverter estes factos. Venham. Fiquem já a saber: não coloquei a anterior direcção no poder nem esta. Mas votei em ambas as eleições, por isso "estou limpo" dessa responsabilidade.

Não acredito na cláusula dos 5 M€. Não acredito que um jovem talento inglês, o nosso melhor defesa desde que subiu em 2012 aos A, tenha uma cláusula de 5 M€ e só agora o tenham vindo buscar. E logos os clube ingleses que pagam 30 M€ por laterais iguais a qualquer outro. Só 2 anos depois é que alguém se mostra disponível a gastar 5 M€? Mas dá para acreditar? Cláusula essa que, estranhamente (ou não), só aparece divulgada em blogs no dia em que sai a notícia da possível saída do Dier?

Que Sporting é este que vive em "atirar areia" para os nossos olhos? Qual destas desculpas ("Ingratidão", "Dinheiro a mais", "Fuga", "Pressão", "Empresários", "Tutores", "Pai", "Ordenados surreais") vai ser aplicada a Esgaio, Tobias e ao João Mário quando saírem pela porta pequena como os outros? 
Como defende este Sporting a sua formação? 
O que é que o Esgaio pensa, após 2 épocas de B e mais de 50 jogos, quando vê um Geraldes?
O que é que Betinho pensa quando vê um Cissé?
O que é Wilson Eduardo, Iuri e Chaby pensam quando vêm Heldon, Dramé, Shikabala?
O que pensa João Mário quando viu Magrão e, hoje, vê Slavchev?

São estes os principais motivos para as saídas. O Sporting não lhes reconhece qualidade suficiente para serem aquilo que foram toda a vida, seus jogadores.

O Sporting da mentira, este que hoje existe, da propaganda, da demagogia e da arrogância é o Sporting que perante a excelente Formação e as enormes dificuldades financeiras que apresenta, contrata quase 30 jogadores em ano e meio. Onde é que estão as "contratações cirúrgicas" tão propagandeadas? Estão aí. Um exemplo: ainda antes de sair um central (Dier), já estavam 3 contratados (Oliveira, Sarr e Rabia).
Eram mesmo precisos os 5M€ provenientes do Dier? Ok, não se contrata Slavchev, Paulo Oliveira e Tanaka. Estão aí os 5M€.

A máquina está montada e o plano, há muito, traçado. O Sporting que ontem tinha 6 portugueses na equipa titular e 7 da formação está a cair. Aquilo que é a essência do clube, a sua identidade cai para 2º plano. Até nem o equipamento é o verdadeiro.

O Sporting que, dizem, "é nosso outra vez", é o Sporting que pede aos sócios e adeptos 75€ por uma camisola que não é a nossa, é o Sporting que pede 50€ para jantar numa Gala do nosso aniversário, é o Sporting que pede aos sócios e adeptos que lhe comprem um Pavilhão mesmo que ninguém saiba como é. Este é o Sporting onde uma crítica não é aceite, onde espaços de debate como o  A Norte de Alvalade ou o extinto Bancada Nova são insultados e diariamente atacados, só porque não vêem da mesma maneira ou porque pensam e, simplesmente, não se calam.

Estarei sempre na luta por um Sporting Verdadeiro, Sincero e Heterógeno (no pensar, na acção e emoção) e que reconhece a sua Origem, Identidade e Educação. Um Sporting de pensamento livre, e não seguidista, acéfalo e acrítico. E hoje o Sporting não é isso.



ps 1: veremos que tipo de homem será Marco Silva com aquilo que lhe acontecerá até dia 31 de Agosto. Para já, desperdiçou 1 mês de preparação, usando um central em quase todos os jogos que nem o jogo de apresentação vai jogar.
ps 2: mais logo lá estarei, como sempre, seja qual for o Sporting. Eu sei qual é o meu.

47 comentários:

Duarte disse...

Cantinho,

Está tudo aí. Tudo o que eu penso mas não tenho a arte - nem o local - para escrever!

Abr

Anónimo disse...

Cantinho, chapeau! Somos muitos com os olhos abertos, apenas não andamos a fazer "manifs" ou boicotes ao clube. Deixa-os pousar.

PedroC disse...

Desde o primeiro dia de mandato desta nova direcção, existem certos espaços que mascaram a sua oposição com espirito critico.

Que a cada falhanço da direcção fazem posts e posts de alegria, mas depois quando são vitorias ou coisas bem feitas, nada dizem....

Se isto está assim tão mau então eu pergunto.

Porque não se organizam e pedem a demissão deste incompetente, tal como outros fizeram com Godinho Lopes?

A pergunta é simples.

FCS disse...

Cantinho,

Se me permite, a existência da clausula é uma falsidade?

A existir, não lhe parece que condiciona todo o processo?

O que acha que seria necessário dar ao Eric para ele deixar cair a clausula?

Anónimo disse...

A claúsula é real:

https://pbs.twimg.com/media/Bt5k19-IAAALccZ.png:large

Isto já e de 2013.

PedroC disse...

"São estes os principais motivos para as saídas. O Sporting não lhes reconhece qualidade suficiente para serem aquilo que foram toda a vida, seus jogadores."

E em relação a isto...tenho de lhe a dizer que é mais o contrario.

Os jogadores não reconhecem no Sporting qualidade (igual a dinheiro) suficiente jogarem cá alguns anos, quanto mais a vida toda.

O Sporting não tem dinheiro, e pertence a um campeonato pobre num país falido. É este o problema hoje, era este o problema a 10 anos e vai continuar a ser amanhã.

A unica forma de resolver isto? Fazer o que esta direcção está a fazer. contratos longos logo aos 18 anos, com clausulas de rescisão altas. O problema é que se vão apanhar muitos barretes também com este método.

Você acha mesmo que o Dier ia renovar com o Sporting com a qualidade que ele sabe que tem, e pelo dinheiro que o
Sporting lhe podia oferecer? Sabendo ele que tem mercado em Inglaterra?

A renovação de contrato havia de lhe ter sido proposta quando ele jogou a primeira vez na equipa principal. Tal como Bruma ou Ilori. A partir daí...já não há hipoteses.

O William agarraram no porque renovaram com ele antes de dar nas vistas. Queria ver se fosse hoje.

Mas lá esta...só com o Sporting é que isto aconteçe...eu não vejo os Gotzes e os Lewandoskis a cagarem-se num clube bem mais rico que o nosso e a irem para o rival...



O paizinho do sonso disse...

Dier, who needs Dier? There's always Geraldes, Paulo Oliveira, Magrão, Cissé, Pérez or Shikabala, the egyptian fiction!

O paizinho do sonso disse...

Dier, who needs Dier? There's always Geraldes, Paulo Oliveira, Magrão, Cissé, Pérez or Shikabala, the egyptian fiction!

Jô disse...

Olho para a equipa de B de 2012 e vejo um plantel que, até esta data, permitiu:

- arrecadar 25 milhões de euros com a venda de apenas 3 jogadores sem provas dadas ao nível do futebol senior;

- realizar duas vendas que entraram directamente para o top ten das maiores vendas realizadas pelo Sporting em mais de 100 anos (é porque foram mal feitas, certamente);

- estrear 8 jogadores da formação na equipa principal;

- levar três jogadores para o plantel principal 2014/2015 com um potencial tremendo e que poderão vir a valer alguns milhões dentro de alguns anos.

É óbvio que, pelo meio, muita coisa foi mal feita, mas para mim (que sou cego e seguidista, como por aqui se diz) esta geração é um caso de sucesso.

Fossem todas assim e o Sporting estaria rico e com um plantel repleto de jogadores portugueses.

Mas tudo isto, claro, só se consegue ver sem o manto de ódio e negatividade que por aqui impera.

Super73 disse...

Absurdo. Completamente falacioso este post.

Desde escrever que esta é a primeira vez que se fala desta cláusula (no DN, o jornalista Bruno Pires já o havia feito em 2013) a escrever que o único dinheiro que veio foi dos jogadores da formação, quando já houve investimento da Holdimo para recuperar passes.

Sportinguistas como você não fazem falta nenhuma.

skyr2012 disse...

Quem quer que tenha colocado este texto aqui é do mais abjecto ser humano que existe à face da Terra.
Meter o Rubio no mesmo saco que os restantes, falar em Ilori e Bruma que saem por valores altíssimos e cujo rendimento após saírem é o conhecido, falar em Dier que tem uma cláusula conhecida há mais de um ano.
Tudo o que é dito aqui transpira má fé. Não tenho a menor dúvida que foi escrito por alguém altamente prejudicado pela entrada de Bruno de Carvalho, e refiro-me ao bolso. Nem há a menor dúvida. Ninguém no universo sportinguista (a não ser que tenha perdido a teta onde mamava) acredita numa atrocidade destas. É triste pensar sequer que algum dia este tipo de pessoas pode-se juntar e enfraquecer aquilo que hoje é o melhor Sporting que eu vi nos 20 anos que sigo o futebol.

Anónimo disse...

Agora a culpa é do JEB por causa do contrato assinado em 2010 com o Dier. O mesmo JEB que assinou um contrato com o Bruma que permitiu ao Sporting ter razão em 2014 e receber 12 milhões de euros pelo jogador, senão o "Bruno" ia receber ao "Totta". Mas disso os tarefeiros não gostam de recordar.

Koba disse...

skyr2012, é a primeira vez que vou fazer um comentário desta natureza na blogosfera, mas devo dizer que o seu comentário é... inacreditável.

Pois fique sabendo que no meu caso particular, tenho imenso orgulho em ser consócio do Cantinho do Morais, mesmo que discorde dele (e não discordo de tudo, concordo com muito do que ele diz aqui), porque pensa sobre o Sporting (pensa!!! não reproduz discursos para acéfalos, perceba a diferença!), escreve textos como este de enorme qualidade e que o deviam fazer refletir (ainda que chegue à conclusão contrária - há quem o tenha feito nesta mesma caixa de comentários, sem o tom miserável do seu comentário).

E tenho vergonha de ser consócio (é sócio?) de pessoas que só porque discordam de uma ideia logo insinuam que o outro perdeu a teta e é um ser abjecto (sabe ao menos o significado da palavra?).

Pegue num livro de história ou peça aos seus pais que lhe expliquem o que era este país antes de o Cantinho poder livremente dizer o que pensa sobre o que bem lhe apetece.

Depois disso, cresça e apareça.

PS: Cantinho, grande texto. Sabes que não concordamos em tudo mas não vou dizer do que discordo. Deixo para outra ocasião.

Anónimo disse...

Grande post, Cantinho!
Os comentários só mostram que quando se reflecte, agitam-se as águas do marasmo, do seguidismo e das eventuais falsidades e mentiras.
Sei que nunca "mamaste" da teta do Sporting, e só perdeste dinheiro e tempo, sempre a apoiar o nosso clube (e uma vez até a voz...).
Continua sempre a por o dedo na ferida e não te importes com comentários que mesmo pondo em causa a honestidade das tuas palavras, mesmo assim cá estão publicadas como é próprio em democracia!
Abraço e até logo no sítio combinado, para comermos uma bifana antes do Sporting-SS Lazio!
JR

Leão de Alvalade disse...

Cantinho,

uma referência vale mais do que 30 insultos e digo isto independentemente de concordarmos muitas vezes e discordarmos noutras.

Infelizmente quem tantas vezes invoca a grandeza do Sporting é tão rasteiro que não consegue consegue compreender que essa grandeza se fundou numa multiplicidade de pessoas com os mais diferentes opiniões,credos e crenças ou então o Sporting não teria sido mais do que um clube de bridge o canasta.

Agradeço-te a referência embora lamente o que ela te possa trazer até aqui.

Um abraço.

Cantinho do Morais disse...

(Bem, tantas visitas! Não estou habituado nem estava preparado.
Nem sei por onde começar...)

Duarte,
Obrigado pelas palavras. E estou certo que está a ser bastante rigoroso consigo próprio.
Abraço.


Anónimo das 11.30,
Além de sermos muitos, somos daqueles que participam activamente na vida clube, com quotas, boxs, Jornal do Sporting, etc. Será que todos podem dizer o mesmo?
abraço


PedroC,
Se tiver tempo e vontade, dê uma volta pelo blog (a este e os outros "certos espaços" a que se refere). E depois veja se está certo naquilo que escreveu.


FCS,
Obrigado pela visita. Sempre correcto e directo nas questões e pontos de vista e pronto para um debate justo e com respeito.
Até para a Direcção a existência da cláusula era uma falsidade, pois diz que foi apanhada de surpresa. 1 e 4 meses já devia ter dado tempo para ler o contrato de um jogador a quem se queria renovar (será?)
Se ela existe, sim pode condicionar todo o processo.
Eu não peço que ele renove. Não pedi nunca que o fizesse. Eu queria era que ele jogasse. Esteve 1 ano quase sem o fazer mas ainda 2 para o fazer. A sua utilização vale bem mais que 5M€.


Anónimo das 11.43,

Se tem enviado isso para a direcção do SCP há uns meses, não teriam (segundo eles) sido apanhados de surpresa. Ainda bem que já tinham contratado 3 centrais. Vê-se mesmo que não estavam à espera da saída do Dier. E desistiram muito facilmente de convencer a ficar.

Cantinho do Morais disse...

PedroC,

eu queria era que o Dier, Ilori e Bruma jogassem no Sporting. E pelos vistos, todos eles, ainda tinham 2 anos de contrato para o fazer. 2!! Tantos quanto Carrillo e Rojo, por exemplo.


Paizinho do sonso,
o seu lembrete fez-me atenuar a dor. É verdade, há sempre uma vida nova um mundo novo que se abre com tamanhas vedetas.


Jô,
Sabe que as carreiras dos jogadores não acabam aos 19 ou 20 anos? Eu não queria os 22 milhões já. Sucesso seria conseguir esse dinheiro com jogadores "com provas dadas ao nível do futebol sénior". Como por exemplo: Heldon, Maurício, Shikabala, Geraldes, Capel, Cissé. Mas não dá, sabe por quê? Porque quem compra, geralmente opta pela qualidade.
Quem são os 3 jogadores da formação que vão para o plantel principal de 2014/2015? Só vejo o João Mário.


Super73,
Você é que não foi um digno sportinguista (mas mesmo assim, faz sempre falta). Então sabia da cláusula, desde 2013, e não avisou a Direcção?


skyr2012,
Já ganhou o dia. Insultou-me e escreveu sobre alguém que não conhece as coisas mais surreais que só uma mente estagnada podia se lembrar.
Os insultos são na boa. Aliás, este post é para si e outros iguais a si. A sua resposta só me dá razão e eleva a preocupação que tenho pelo estado de muitos adeptos do meu (nosso) clube.
Vou só guardar na memória esta maravilhosa pérola: "é o melhor Sporting que eu vi nos 20 anos que sigo o futebol."
Brutal...

Cantinho do Morais disse...

Koba, JR, Leão,

Muito obrigado pela visita, palavras e defesa.

Koba,
O debate é isto mesmo. É concordar e, acima de tudo, discordar. Mas com respeito e valorizando a argumentação do outro. Muitas vezes discordando, lá vamos nós debatendo uma causa só: Sporting Clube de Portugal.
E estou à espera do que discordas.
abraço.


JR,
Amigão, sempre.
Neste blog já me chamaram de lampião (vê lá), aguentei. Agora que "mamei da teta" do Sporting. Só me posso rir. Também me vou aguentar com essa.
Até já. Faltam 2 horas para a bifana.
grande abraço.


Leão,
Obrigado pelas palavras e pela clarividência com que escreves e tentas explicar o que é, hoje, o Sporting, da mesma maneira que já o fizeste para outros Sporting que já vivemos e não esquecemos.
Não receio as más visitas. Receio perder as boas, daí não conseguir (nem queria) fugir à referência óbvia do teu espaço (e do Virgílio e do LMGM), como ao do PLF e, felizmente, outros mais.
um abraço.

Koba disse...

Cantinho,

A minha discordância está essencialmente relacionada com esta passagem:

"A máquina está montada e o plano, há muito, traçado. O Sporting que ontem tinha 6 portugueses na equipa titular e 7 da formação está a cair. Aquilo que é a essência do clube, a sua identidade cai para 2º plano. Até nem o equipamento é o verdadeiro."

Não acho que daqui se possa retirar um "plano traçado há muito". Nem acho que o Sporting esteja a perder identidade. Está a acontecer que temos um presidente que adora o Sporting, como nós, mas comete erros, como todos os presidentes cometem e cometeram.

E o que aconteceu foi, tão simplesmente, o seguinte: BC mais uma vez montou uma propaganda à volta de algo que ele disse que, com ele, nunca iria acontecer. Não é mais do que isto. São erros de gestão, apenas isso, mas daquele que ele disse que com ele seriam impossíveis. Porque achava que aquilo era mais fácil do que realmente é. Mais: trata-se de um presidente que para chegar à presidência se alcandorou numa base de apoio "radical" que bebe cada palavra sua como se fosse a Lei. E como não virou o discurso e fala ainda para estes, não pode simplesmente dizer "desculpem lá, mas não consegui renovar com o Eric Dier, tentei metê-lo no mesmo pacote que o Edilino Ié, o Kikas e o Luís Ribeiro mas ele considera estar num patamar superior, acha que merece ganhar mais, mas eu prefiro contratar 3 centrais desconhecidos a ganhar 1+2+3 do que pagar 6 ao Eric Dier, é uma opção desportiva minha e se correr mal cá estarei para enfrentar as consequências".

Enquanto o apoio for aquele, o discurso é este. Quando o discurso "macro" for mais abrangente, isto muda. É aquilo que penso, como sabes.

Mas vou sendo dos poucos...

O paizinho do sonso disse...

"o seu lembrete fez-me atenuar a dor. É verdade, há sempre uma vida nova um mundo novo que se abre com tamanhas vedetas."

Cantinho, se calhar não percebeu a minha ironia. No meio disto tudo mais vale rir, para não lembrar o que o Sporting pode ter perdido. Quanto vale de publicidade ter um jogador inglês - que escolheu vir para a nossa formação - a jogar no Sporting? Que notoriedade adviria para o nosso clube ter um possível internacional A inglês a jogar aqui por um ou dois anos? Acho que isto vale mais do que ir buscar Shikabalas, Tanakas, essa cegada toda. Foi isso que o Sporting perdeu.

Hey, but there's always Bruno! Enfim...

Virgílio disse...

Cantinho,

Sem tempo para mais, apenas quero deixar uma nota: Nunca te canse de dar de mamar ao SCP! Não me refiro apenas aos sacrifícios financeiros que sei que fazes, mas tb ao teu tempo (um bem cada vez mais preciosos, sei-o bem...) e o teu carinho, preocupação que se fflectem em post da qualidade deste.

Um bem-haja para ti. E boa sorte para o jogo que está mesmo prestes a arrancar...

SL

Anónimo disse...

Mudando de assunto, porque felizmente que o futebol é muito mais de que a realidade do Sporting e as trapalhadas do seu presidente, há um jogo amanhã a não perder para a Guiness Cup. A brincar, a brincar é um Real Madrid - Manchester United em Ann Arbor nos EUA, que vai contar com casa cheia. Serão tão só 110 mil espectadores, a maior assistência de sempre num jogo de futebol na América. Imperdível!

Rui Monteiro disse...

Meu caro,

Estamos de acordo numa coisa: objectivamente o Bruno de Carvalho não foi capaz de segurar o principal legado que lhe deixaram, que era o plantel da Equipa B que nos aguentou na Liga. Este é um dado objectivo.

Estamos em desacordo noutra: O Bruno de Carvalho não foi capaz de fazer aquilo que os outros também não foram capazes de fazer. às tantas é porque não depende da direcção, mas da natureza das coisas.

Quanto ao resto, é só fumaça, como costuma dizer o falecido Pinheiro de Azevedo.

Um abraço

Koba disse...

Caro Rui Monteiro,

Concordo.

O tema, aí está, é que Bruno de Carvalho apregoou que com ele isso não sucederia. E tem sucedido, como sucede a todos. Assim de memória, temos os jovens desertores oriundos da Guiné-Bissau, o Alexandre Guedes, mais recentemente um outro jovem dos juniores, o Dier, para não falar dos esgotados casos de Ilori e Bruma.

Todos os comunicados à volta destes temas, aliás, têm por finalidade justificar aquilo que é normal, o Sporting não conseguir segurar alguns jogadores.

SL

João Barata disse...

Cantinho,

Muito bom. Acho q só não me revejo aqui: "Não acredito na cláusula dos 5 M€.". O post tem argumentos no ponto e não "precisa" de criar esta dúvida para passar a mensagem.

Pessoalmente, tiro 2 conclusões deste episódio:
- incapacidade de resolver problemas q fujam duma solução básica e tipificada ("vamos lá renovar por 5 anos com tudo o q mexe, os putos vão ficar todos contentes");
- desresponsabilização quando as coisas correm mal - a culpa é das Direcções anteriores (18 meses depois!), da ERC, dos pais, dos empresários - com a mensagem a ser repetidamente passada através da máquina da propaganda.

Abraço,
João Barata

Anónimo disse...

Acho que o Koba tem alguma razão. É uma realidade que Bruno de Carvalho tem de apaziguar a falange radical que mais o apoia e por isso nunca pode dar parte de fraco, sob pena de estes desmoralizarem e até virem a virar-se contra ele. Mas pessoalmente já me cansa tantas mentiras, casos, e a criação de factos para livrar a cara ao personagem. Não consigo deixar de ter a sensação de que mais dia menos dia aquilo dá o berro. Chamem-lhe preconceito, o que quiserem, mas não tenho confiança nenhuma neste presidente do Sporting, e cada episódio tipo Dier só reforça a minha desconfiança.

Admito que ele gosta do Sporting, que tenta fazer o melhor, que acha que o que está a fazer tem de ser feito, mas eu nunca acreditei na propaganda e basicamente acho que mente com todos os dentes quando lhe convém e em muitos aspectos é um incompetente (deixo de lado os rumores de que ele o Inácio andam a receber comissões pelas contratações, por isso é que andam a lançar a escada para levar os sócios a aceitar o abandono da formação). Uma pessoa que nunca conseguiu ter uma carreira empresarial minimamente consistente, já não digo de sucesso, não era agora no Sporting que seria mais competente do que o havia sido até aqui. Não há milagres.

Por exemplo, esta palhaçada com os novos equipamentos é um exemplo de um mau contrato e de toda a sofreguidão que se passa lá dentro. As camisolas têm um autocolante do Meo porque a direcção deve ter andado à procura de um novo patrocinador, mas como isso se deve ter gorado, à última hora tiveram que ficar com o Meo. Mas como as camisolas já estavam feitas, teve que se optar por aquele remendo que é o autocolante. Lembro-me de os apoiantes da falange de apoio do "Bruno" andarem a criar essa expectativa em relação a um novo patrocínio nas camisolas, mas como depois isso não se concretizou, fecharam-se em copas, para ver se ninguém se lembrava.

O Sporting é gerido assim. Há quem goste, há quem aceite dado o estado do clube porque os outros têm mais culpa, há quem (como eu) ache que isto é apenas mais um "capítulo" do nosso drama...

Cantinho do Morais disse...

Koba,

Percebo os lados que apontas mas custa-me ficar inclinado para estes.
Embora possa parecer (e admito que a figura BC não colhe o meu total apoio) as criticas (neste caso negativas, mas já houve positivas), são sempre direccionadas para a Direcção e não para a pessoa Bruno Carvalho.

Bruno Carvalho é leão doente como nós? Sem dúvida!
Está no Sporting movido, principalmente, por essa doença? Parece-me que sim.
Mas e o resto da direcção? Principalmente aqueles que trabalham no futebol?
Aqui já não ponho as mãos no fogo.
Daí a minha dúvida quanto "ao plano traçado".
Ontem foram apresentados 24 jogadores. Quantos da formação? Patrício, Cédric, Adrien, Martins, William, João Mário e Mané (7). Saíram, para já, 2 (Dier e Wilson). Entrou 1 e saíram 2. Tobias e Esgaio ficaram em casa. Ficaram Geraldes e o Manute Bol de Lyon. Isto é, para mim, perder a identidade.

Quanto ao discurso, quero acreditar no que dizes. Mas não vejo a personalidade de Bruno Carvalho a ter tanta noção dos seus erros. Achas mesmo que ele pensa que já errou?

Abraço e obrigado pelo amplo debate.


O paizinho do sonso,
Não me fiz entender. Eu percebi a sua ironia e dei-lhe continuidade (mas não deve ter sido da maneira mais compreensiva).
E ainda ontem debatia isso com 2 amigos: a projecção que seria ter um inglês nascido e criado no Sporting e com sucesso desportivo. Não fomos a tempo do sucesso... Nem saberemos como seria a projecção da marca Sporting se Eric tivesse jogado mais 2 ou 3 anos por nós.


Virgílio,
Muito obrigado pelas palavras. Sentimentos que te são comuns, eu sei. Aliás, basta ler o teu último post e perceber que a tua incredulidade por este desfecho podia ser perfeitamente a minha.
abraço.

Cantinho do Morais disse...

Caro Rui Monteiro,

Temos de admitir que perder esse legado que lhe deixaram é um rombo enorme. Mas perdeu-o devido "à natureza das coisas"? ou por incapacidade da direcção?

E o mau trabalho dos outros nunca pode sustentar o resultado do nosso. E se esta direcção é hoje direcção do Sporting é porque criticou o trabalho das anteriores e afirmou, como o Koba lhe refere, que com eles, os erros do Passado jamais se repetiriam.
E já são muitos os jogadores a saírem. Os melhores, por sinal.
Repare que até a saída de Leonardo Jardim teve, mais uma vez, a presença daquele ser "mau" que aparece sempre que não se consegue segurar alguém: "ordenado surreal"; "dinheiro"
SL


João Barata,

Obrigado.
Concordo totalmente com as conclusões que retirou: o erro de não se avaliar individualmente cada jogador da formação, em vez de se colocar tudo no mesmo grupo; e almofada das "anteriores direcções" que passados 18 meses já deixa de estar na validade.

Abraço.


Anónimo das 10.33,
Revejo-me em muitas das suas reflexões e preocupações. As sensações que passam cá para fora quando há erros não são as melhores. E o último era o mais fácil desta direcção. Veremos como será daqui para a frente.
A questão dos equipamentos é de um amadorismo gritante. Mas a culpa não é da marca (que é má) mas sim de quem aprovou estes equipamentos. E como em qualquer trabalho, quero acreditar que antes de estarem feitos (isto é, em tecido mesmo) foram apresentados os projectos a esta direcção que, como se pode ver, aprovou-os, achando que representavam o clube. Nesta altura seria positivo recordar o que se escreveu, por parte dos actuais fundamentalistas desta direcção, sobre o facto de não se conseguir retirar o azul da TMN da nossa camisola. Tomara nós que, hoje, esse fosse o principal problema do nosso equipamento.
Ontem em brincadeira comentava com os meus dois amigos com quem partilho as idas "à bola": o funcionário da Macron encarregue dos nossos equipamentos escreveu "Sporting" no Google. Apareceu o interior do Estádio. Ele viu: "verde alface é a cor principal e o amarelo a secundária. Está feito. Aí estão os novos equipamentos. Next!"

Anónimo disse...

Sabes o que acho que aconteceu? Deram a titularidade ao Dier na pré-época para o amansar e levá-lo a renovar e depois disseram-lhe que tinha de renovar ou era encostado. E então os ingleses não estiveram de modas e accionaram a cláusula. Daí o tom furioso e justificativo do comunicado, dando a ideia que a SAD não estava à espera deste desfecho agora.

Por detrás daquela propaganda e autoconvencimento há pouca inteligência, não percebendo que as relações de força não são todas iguais. O pai do Dier é uma pessoa com conhecimentos e com dinheiro. Basta ver como ele se precaveu contratualmente desde o início. No entanto existia uma relação de confiança com o Sporting. Relação essa que se quebrou pela acção do actual presidente. Pensam que fazem dos outros estúpidos, mas os outros por vezes têm mais cartas na manga e é assim.

Zargo disse...

Excelente post, Cantinho. Pertinente e objectivo, atento e lúcido. Procede a uma abordagem fundamentada de algo que é crucial na identidade e no futuro do Sporting: um Clube onde a Academia de Alcochete e a formação de futebolistas fazem parte intrínseca do seu ADN.
Por ser pertinente e objectivo provocou a irritação em determinadas pessoas que se pretendem detentoras da verdade e do sentimento sportinguista e, por isso, recorrem à calúnia reles.
De facto, o Cantinho demonstra que a convicção em muitos sportinguistas que a Direcção está a alterar a “visão” tradicional (e consensual até há pouco tempo) sobre a Formação e a Equipa B decorre de a um conjunto vasto de decisões estratégicas que a Direcção tem assumido e que permitem que se reforce essa ideia. O post aborda de forma séria e preocupada esta matéria.

Para essa alteração da dimensão identificativa do nosso Clube apresentam-se algumas teorias. Na mais frequente a questão das comissões por contratos com jogadores é recorrente. Não vou por aí pois não tenho elementos que a permitam subscrever.
Há um outro aspecto que valorizo mais nesta análise avaliativa: a personalidade de Bruno de Carvalho e a complexidade inerente a uma Academia de Futebol.

Na actuação de Bruno de Carvalho como presidente do Sporting há uma revelação subliminar: é ele próprio que se considera salvador do Clube, constituindo a sua pessoa a genialidade, o saber, a competência, em suma, a iluminação que irá resgatar o Sporting de todos os seus males. Uma pessoa assim centraliza o poder, não partilha competências e responsabilidades, funciona como um eucalipto que torna estéril a terra à sua volta, aceitando, no máximo, um número 2 com low profile que não aspire a mais do aquilo que já tem. É o que se
passa com Augusto Inácio.

Constituindo a Academia de Alcochete um elemento estruturante da política desportiva do Clube teria de se estabelecer um modelo de gestão em que a delegação de poderes e de competências faria parte do modelo de gestão. Pela complexidade, dinamicidade, multiplicidade e transversalidade inerentes ao pleno funcionamento da Academia teria de ser assim. Ora, esse modelo descentralizado de gestão vai ao arrepio da personalidade e das pretensões de BdC. Ele é o azimute, o alfa e o ómega, que não se compadece com a notoriedade de outros que não o “Bruno”. Com BdC não seria possível um Aurélio Pereira ou um Moniz Pereira, que nunca teriam espaço pessoal decisório para realizar a sua “obra”. Quem se destaque não poderá ofuscar o Presidente, o que implica um modus operandi que impregna todas as estruturas do Clube.

Por essa razão, BdC procura recomeçar tudo de acordo com o seu plano e convicção. Quando exalta os valores do presidencialismo é isso mesmo: o poder concentrado na sua pessoa iluminada. Imagina-se um “Pinto da Costa” mas não conhece nem a milionésima parte da missa. Uma pessoa assim não será capaz de trabalhar em equipa e com delegação de competências.

PS: Há, de facto, uma insanidade à solta da parte de muitos apoiantes de Bruno de Carvalho. Não sei se é o pavor perante algum desastre que já antecipam… De qualquer forma, Cantinho, deve continuar a agir de acordo com a sua consciência, pois como escreveu Gabriel Marcel, “quando não se vive como se pensa, acaba-se pensando como se vive”.

Mestre de Cerimónias disse...

Cantinho,

concordo com algumas críticas feitas no post, nomeadamente a que é feita ao excesso de contratações de jogadores que à primeira vista não trazem nada para o clube que outros jogadores da formação não tenham.

No entanto, em relação às saídas de Bruma, Dier, Ilori e algumas outras, creio que é injusto estar a culpar esta direção pelo sucedido.

Na minha opinião, episódios destes de rotura entre os jogadores e o clube devem-se, essencialmente, ao facto de o Sporting ter deixado de se dar ao respeito ao longo da última década. Se é assim com árbitros, dirigentes do CD e CJ, jornalistas, empresários, dirigentes e treinadores adversários, por que não haveria de acontecer o mesmo com jovens que têm a possibilidade de abandonar o clube a curto prazo a troco de contratos bem mais lucrativos?

Só há uma forma de recuperar esse respeito: ganhando. O trágico é que caímos numa fossa tão profunda que nos obriga a tenter inverter essa tendência com muito menos meios que os nossos rivais.

Claro que há coisas que não têm sido bem feitas, mas olhando para os aspetos positivos e negativos desta direção, não vejo como não se possa fazer um balanço altamente positivo.

Sim, sei que BdC causa muitos anti-corpos, por causa de ter um estilo demasiado crispado, mesmo quando fala para dentro do clube. Mas tirando a forma e olhando para o conteúdo, vejo que estão a ser aplicados princípios de exigência fundamentais para voltarmos a ser um clube vencedor e recuperarmos o respeito perdido.

Um abraço!

Cantinho do Morais disse...

Anónimo das 13.08,

Também concordo que foi isso que aconteceu (a utilização de Dier na pré-época e os motivos da mesma). Resta, então, questionar qual o papel de Marco Silva no meio disto tudo. Acredito que sendo um excelente jogador (não sei a direcção pensava dessa forma) e melhor que qualquer outro central disponível, o que ele fez foi, simplesmente usá-lo como quem usa o Adrien, Cédric, Martins, Carrillo e Montero, isto é: os melhores são para jogar.


Zargo,
Obrigado pelo seu longo (mas não excessivo) comentário. Realmente, não há como esconder, há um virar de costas para a Formação e Academia. E não é a renovação sem critério de jogadores da formação que inverte esta nossa leitura. É olhando para a carreira que lhes é proposta ("fiquem na B até sempre - tipo Esgaio - porque haverá sempre um desconhecido melhor que vocês e que ganha mais e, incrivelmente, nunca tem interessados numa posterior aquisição").
E depois há, como bem referiu, toda a personalidade do Presidente que reúne em si uma aura absolutista que, historicamente, nunca trouxe sucesso a ninguém, a não ser a ele próprio (e ao seu, quando existe, nº2).

Cantinho do Morais disse...

Mestre,
Ponto prévio: folgo em recebê-lo neste espaço. É a primeira vez que deixa aqui um contributo. Bem-vindo!
Quanto ao comentário, a saída de Dier é um aspecto negativo (e adoro quem argumenta que 5M€ por um suplente é excelente. Enfim... quer dizer se João Mário ou Slimani fossem, agora, vendidos por 5M€ eram uns excelentes negócios, visto que são suplentes?), e por ser um aspecto negativo o post centra-se nisso. Havendo aspectos positivos levados a cabo por esta direcção, eles também são referidos neste espaço.
Concordo em parte com a forma de recuperar o Respeito que dizes perdido para todos. Ganhar é fundamental, nomeadamente para os "árbitros, dirigentes do CD e CJ, jornalistas, empresários, dirigentes e treinadores adversários". Agora para a formação, não creio que essa seja a fórmula principal para garantir o respeito que pode estar perdido. Aqui, acredito que o respeito adquire-se devolvendo respeito. Muitos afirmam que Dier esteve mal nas oportunidades que teve (só o vi mal contra o Rio Ave em casa e na Luz - mas aí jogou fora da posição e estiveram todos mal) daí ter saído da equipa. E quando o Maurício e o Rojo falharam? Saíram da equipa? Foram castigados? Erros como o penalty no Dragão logo no início, as bolas perdidas para o Derley, as expulsões e faltas parvas, etc? Como foram castigadas? Com a titularidade. E atenção que eu não defendo que o erro deve ser logo respondido com um castigo. Maurício e Rojos falharam e obtiveram segundas e terceiras oportunidades. Dier falhava ou era dos melhores em campo (é ver o jogo com o Porto em Alvalade) e no jogo seguinte voltava para o banco. O Dier foi um "tapa buracos", usado para limpar amarelos, vermelhos ou lesões.
Há respeito aqui? Não.
Ver Cissé a jogar é um martírio (para não dizer comédia). Isto é respeitoso para com Betinho? A vinda de Geraldes é respeitosa para com Esgaio que tem 2 épocas de alto nível na B, sendo capitão e melhor marcador? Houve respeito para com Wilson, que após 3 épocas emprestado voltou e vê um Heldon com 2 treinos ser titular na Luz e passando-lhe à frente (e sem resultados práticos) nas opções de Jardim? Já respeito para com um jogador (Tobias) quando se empresta para III de Espanha? E depois contrata-se um da equipa B do Lyon para o seu lugar? Que mensagem estás a passar?
E há mais exemplos.

Não sou contra contratações. O que eu não posso ouvir é que há condicionalismos financeiros, que há aposta na formação e depois a prática é inversa. Não duvido que Slavchev, Rabia e, até Sarr sejam bons jogadores. Mas face aos condicionalismos financeiros, há que olhar para dentro e para onde sempre tivemos sucesso. As nossas principais vendas foram de jogadores nossos. Isso não é por acaso. A espinha da nossa equipa da época passada, que esteve tão bem e promete melhorar, tinha 5 ou 6 jogadores da formação. Está tudo aí. Ou se tem essa aposta ou se tem a inversa. A escolha é clara.

abraço e aparece mais vezes.

Anónimo disse...

O Sporting não pode viver apenas da formação. Já foram dadas oportunidades a Wilson Eduardo, Esgaio e Betinho e nunca corresponderam. Outros julgam-se vedetas antes de o serem como Bruma e R. Semedo e o Sporting CP está acima de qualquer jogador.

Quanto ao preço pela admissão na gala, queixam-se das dificuldades do Sporting CP e do dinheiro gasto em jogadores mas depois querem que o clube pague o jantar a N pessoas e pelo espectaculo que foi montado.

Haja coerência!

Bruno de Carvalho não é perfeito, tal como nenhum de nós o é, mas está a léguas de distância das sanguessugas que por pouco não destruíram o clube do nosso coração.

Cantinho do Morais disse...

último Anónimo,

Às vezes ler com atenção evita más interpretações.
Onde é que está escrito que o Sporting deve viver apenas da formação? Em lado nenhum. O que eu digo é que não pode existir um discurso de "dificuldades financeiras" e depois contratarem-se cerca de 30 jogadores em 18 meses. Depois, aí é a minha opinião, acho que há carências e alternativas aos melhores do plantel principal que deviam e podiam ser colmatadas com atletas da formação. Além da qualidade de muitos destes, há também a questão financeira que já mencionei. Já agora, acha que Heldon é melhor que Wilson? Cissé do que Betinho? Geraldes do que Esgaio?

E continuando nos 3 que pegou (Betinho, Esgaio e Wilson), acha mesmo que lhes foram dadas oportunidades? Ao Wilson sim, mas também é muito mais velho. Agora o Esgaio jogou poucos jogos com Vercauteren e Betinho com Oceano. Acha que esse foi o melhor contexto para terem as únicas oportunidades? E até já passaram quase 2 anos. Eram jogadores com menos de 20 anos e foram lançados (sem continuidade) às feras e num momento muito mau onde até os internacionais Elias, Rinaudo, Schaars, Gelson, Insua, Rojo, Boulahroz, Pranjic, etc, pareciam tudo menos jogadores de futebol.

Outra falácia: onde é que se pede que a Gala Sporting seja paga pelo clube para os seus sócios? Leia de novo o post. Em lado nenhum. Questionei o preço elevado (pelo menos para mim), somente.

Não pode pedir coerência quando interpreta mal um texto. Ou então a minha "coerência" é diferente da sua, daí esta diferença de opinião.

Quanto ao seu último parágrafo (não percebo a obsessão em estar sempre a falar em Bruno Carvalho quando falei em "Direcção do Sporting" - não há mais ninguém?), concordo inteiramente com a primeira parte (não sei se Bruno Carvalho concorda). Quanto à última parte, veremos lá mais para a frente. Já agora, e os outros elementos da Direcção, enquadram-se em qual dos perfis que mencionou?

Anónimo disse...

Primeiro peço desculpa por comentar como anónimo, não tenho agora tempo para me ligar e comentar com identidade, mas assinarei no fim.

Só uma pergunta, pode ser descuido meu, mas 30 jogadores contratados em 18 meses? Não está o número ligeiramente inflacionado.

SL
Daniel Albino

Cantinho do Morais disse...

Daniel Albino,

Com a contratação de Rabia, creio que o número exacto é de 28 contratações (desde que a nova direcção tomou posse), daí ter sempre afirmado "cerca de 30 jogadores contratados".

SL

Tywin Lannister disse...

«O Sporting que ontem tinha 6 portugueses na equipa titular e 7 da formação está a cair. Aquilo que é a essência do clube, a sua identidade cai para 2º plano.»

De que identidade é que estamos a falar? Daquela em que no tempo de José Eduardo Bettencourt se vendeu o capitão de equipa, num processo não muito diferente do de Bruma, para o rival, reentrando o Sporting num novo ciclo de completa ausência de visão e ideias para o futebol profissional, um Sporting liderado por incompetentes? Tal como se viu no após a saída de João Rocha e até à entrada de Sousa Cintra, que mal ou bem, fartou-se de gastar dinheiro e compor um dos melhores plantéis que alguma vez tivemos nas últimas décadas?

«JÁ CHEGA!!
Já chega de perder!
Já chega de humilhação!
Já chega de falta de ambição!
Já chega de não se conseguir marcar ou defender um lançamento de linha lateral!
Já chega de campeões do mundo!
Já chega de formação sem ambição, orgulho e qualidade!
Já chega de ter um speaker que faz uma pergunta a um míudo sobre toques na bola, quando ele venceu por ter atirado a bola ao poste (que amadorismo...)!
Já chega de dar presentes envenados como uma ida a Florença ver (este) Sporting a jogar! Não deveria um presente ser uma coisa boa?
Já chega de só se jogar pelo meio e não pelas alas!
Já chega de sofrer golos de bola parada!
Já chega de sofrer um golo ao primeiro remate à nossa baliza!
Já chega de um treinador que tira o único jogador que sabe o que é uma bola para entrar outro que nunca soube controlar uma!
Já chega de livres e cantos do nosso (pseudo) capitão!
Já chega de jogadores sem qualidade para jogar numa equipa profissional com a História do Sporting Clube de Portugal!
Já chega de ver lampiões a gozar no nosso Estádio, na nossa CASA!
Já chega de Presidentes que só falam mas (pelos vistos) pouco trabalham!
Já chega de se demorar mais de um mês a adquirir jogadores por empréstimo, mesmo quando são a 10ª opção no seu clube e ninguém os quer!
Já chega de estádios que não enchem!
Já chega de jogos que acabam quase à meia-noite!
Já chega de nunca existir uma jogada pensada ou trabalhada!
Já chega de ausência de trabalho específico!
Já chega de gritar pelo Vuk quando ele é tão mau quantos outros que lá andam!
Já chega de renovar com jogadores que só querem um passaporte português!
Já chega de se chamar GRANDE ao Sporting!
Já chega de se jogar sempre da mesma maneira, sem inovação, garra, surpresa e qualidade!

Já chega (deste) SPORTING! Mas nos últimos 30 anos tivemos outro diferente deste? »

Ou daquele, em que se apostaram as fichas todas em três pessoas e meses depois o treinador era demitido, e no início da temporada seguinte, Carlos Freitas e Luís Duque eram também despachados?

« Factos e consequências
O Sporting não joga nada.
O Sporting foi a pior de todas as equipas que jogaram no Dragão nos últimos meses.
O 1º golo do Porto só existe em jogos de rua, contra putos com menos 10 anos e menos 10 kg.
O Sporting estava todo borrado.
O Sporting não fez duas jogadas de Futebol.
Os jogadores do Sporting não são incapazes, são, sim, maus profissionais e não têm brio nenhum pela profissão que tiveram o privilégio de ter.
Os jogadores do Sporting não percebem que, além de prejudicar a instituição que os emprega, com exibições destas estão a desperdiçar uma carreira.
O resultado não é justo. Devia ter existido, pelo menos, mais um golo para o adversário.

A arbitragem prejudicou, claramente, o Sporting com duas penalidades mal assinaladas (e consequentes amarelos) e com uma expulsão perdoada ao Fernando (se deu amarelo é porque viu o que se passou). Se juntarmos a esses lances aquelas "faltinhas de merda" que só se marcam contra o Sporting (jogador do Porto no chão é falta - vem nas leis)...

O objectivo é claro: a extinção do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL.

Cabe aos sportinguistas deixarem que assim seja, ou não. Está nas nossas mãos.»

Tywin Lannister disse...

Nessa altura, a do investimento de Godinho Lopes, ninguém se queixou da falta de oportunidades dadas aos jovens que entretanto despontavam nos juniores ou que eram emprestados a equipas da 2ªIIB, tipo William Carvalho ou Zezinho...

Não te esqueças que quando foste campeão, por duas vezes em três épocas, para além do Beto, quem é que mais tinhas da formação?


As pessoas esquecem-se que o Sporting já teve momentos em que a aposta na formação foi negligenciada e outros em que foi realmente uma aposta. E depois tens aquele momento, em que estás em desespero de causa e te limitas a despejar para dentro de campo os miúdos. Que foi o caso em 2012/13:

« Victor Golas
Eric Dier; Tiago Ilori; Tobias Figueiredo; Mica Pinto
Kikas
João Mário; Zezinho
Ricardo Esgaio; Bruma
Diego Rubio »

Começando por Rubio, há quem diga que o seu salário anual é de 600 mil euros por ano, o que equivale a mais ou menos 1,2 milhões de euros em custos para o Sporting. Contratação de Godinho Lopes. Vai continuar emprestado, como o Viola ou o Labyad, ou o Miguel Lopes, até ao final dos contratos, por serem jogadores demasiado caros para aquilo que podem acrescentar à equipa do Sporting. Rojo e Capel e Adrien e Patrício são capazes de ser jogadores tão ou mais caros, mas só mesmo Capel por enquanto, é que poderá estar de saída por vontade da direcção.


Victor Golas pode ser bom, mas de momento tens dois melhores guarda-redes no plantel principal e das camadas jovens, qualidade não falta. Possivelmente, ainda assim, Victor Golas é capaz de ser melhor que todos eles, mas preferiu ir à sua vida a possivelmente, baixar o seu vencimento ou continuar a andar de empréstimo em empréstimo. Qualquer guarda-redes oriundo da formação do Bayern de Munique, nas mesmas circunstâncias, que queira fazer carreira, era capaz de tomar semelhante opção.

O Ilori tinha mais dois anos de contrato e segundo ele, os números da proposta de renovação era bem bons, mas não gostou de algumas cláusulas. Não aceitou os termos propostos e foi transferido.

Sobre Bruma, não há muito mais a dizer, não pensa pela sua própria cabeça, não acabou como o Moutinho no FC Porto, e rendeu uma boa transferência.

Ambos podiam ter ficado em Alvalade, podiam, mas para isso era preciso continuar a gastar muito dinheiro, coisa que acabou depois de duas épocas em que a Sporting SAD gastou o dobro das receitas.

Quem tem de governar uma família, sabe muito bem que este caminho não leva a bom destino.


Mica Pinto foi certamente observado por Marco Silva, tal como terá sido observado por Leonardo Jardim, tal como Zezinho, mas não convenceu, porventura. Teve o azar de na temporada passada estar quase sempre lesionado. Tal como Seejou King. E é reconhecida como grande lacuna a preencher a falta de concorrência a Jefferson, sem sabermos de Rojo fica ou não. Ele que pode fazer o lugar, ele que mal chegou, mostrou logo, com os seus chutões à Polga, que ainda não treinou as saídas de bola com Marco Silva.

A diferença de Mica Pinto para Zezinho, é que este renovou no tempo de Godinho Lopes, logo especulo que custe mais por ano ao Sporting, e tal como João Mário, estaria tapado por William Carvalho e Adrien Silva. Mas João Mário parece ser muito melhor e vai ser opção. Mesmo que o Sporting não tenha 40% do seu passe. Tal como acontece actualmente com William Carvalho. E até mesmo Zezinho não pertence por inteiro ao Sporting.

Kikas foi dispensado e reintegrado e renovou contrato por largos anos, não deverá passar da equipa B, mas servirá para integrar as novas e futuras gerações e ser uma "âncora" ou "farol" ou "referência" na equipa, ele que se esforça e trabalha sempre em todos os jogos. E todas as equipas precisam dos carregadores de piano e dos operários, porque nem todos podem ser pianistas, ou nem sempre os há disponíveis.

Tywin Lannister disse...

Ricardo Esgaio poderia fazer o lugar de lateral e para já poupar a despesa que estamos e vamos ter com André Geraldes, para mim faz mais sentido usá-lo mais à frente, e concorrer com Capel por exemplo. O problema é que em qualquer dos casos, a lateral só jogará na ausência de Cédric e falta-lhe experiência de primeira divisão a defender, segundo, para tirar o lugar a Capel, tal significa desvalorizar um activo que ainda pode valer algum dinheiro. Estamos a falar daquelas vendas úteis, tipo "Douala" ou "Djaló" para Inglaterra, lembras-te? Para mim, merece oportunidade de ser o extremo ou ala direito, mas se não contam com ele para a equipa, emprestem-no, de preferência para uma equipa de primeiro escalão em cujo campeonato jogue mais vezes ao ataque e com posse de bola, do que cá atrás e à retranca. Tendo em conta o seu sentido de baliza e a facilidade com que aparece em zonas de finalização, parece-me mais útil que a defesa direito.
Ainda temos quase um mês pela frente, vamos ver o que fará Marco Silva com ele.

Tobias Figueiredo tem metade do seu passe "hipotecado" irlandês a um fundo com ligações a Jorge Mendes e parece interessar bastante Marco Silva. Tal como Cédric Soares, é outro jogador que o Sporting em tempos "vendeu" parte do seu passe para pagar salários... Mas é um jogador com muito potencial, mas ainda assim, sem experiência e a qualidade necessárias para tirar o lugar a Faustino ou a Maurício.

Quem tinha esse potencial e qualidade era Eric Dier, mas é preciso lembrar que nem Godinho Lopes, que não tinha problemas em gastar dinheiro, conseguiu demover Jeremy Dier de retirar a tal cláusula de salvaguarda dos 5 milhões de euros, accionada pelo Tottenham. É preciso lembrar que Eric Dier já tinha alinhado pelo Everton B por duas temporadas e precisava de ser inscrito em Inglaterra por uma terceira temporada para ter o estatuto de jogador "homegrown". Como devem calcular, no meio de tanta estrangeirada, ter este estatuto vale muito dinheiro e é algo muito apetecível na hora do manager compôr o plantel. Desde o momento em que José Eduardo Bettencourt assinou contrato com Eric Dier e logo de seguida o empresta por duas temporadas ao Everton B, aceitando tal cláusula, sabia muito bem o que Jeremy Dier tinha em mente num futuro não muito longínquo. Eric Dier até chegou no mercado de Inverno de 2012/13 a receber proposta de transferência, mas Jesualdo Ferreira fez-lhe ver que apostava forte nele. E por cá foi ficando, e mais um ano ficou, em que foi pouco utilizado. Imaginem agora se Leonardo Jardim o tem utilizado em vez de Maurício...

Anónimo disse...

Bem vindo, caro Tywin.

Já estava preocupado de não o ver por cá.

A ultima frase do seu ultimo comentário diz tudo sobre sobre o que você percebe de futebol e o que percebeu do post.

Cantinho do Morais disse...

Tywin,

Chegado agora ao blog e assustei-me com tantos discursos.
Fez bem em ir mexer no arquivo. Fez bem porque assim pode-se ver que sempre fui crítico quando houve razões para isso. Não estou a mando nem contra alguém especificamente.

Pelo seu texto, acho que há mensagens neste post que não percebeu na totalidade.
E não suporto o argumento dos erros antigos ajudarem a atenuar ou deixar passar os novos. Lá porque anteriores direcções terem cometido erros gravíssimos (tal como fiz questão de, na altura, referir e criticar) não dá direito a esta de fazer o mesmo (ou pior). Quando se pretende uma mudança, é para melhor ou para igual ou pior?

Anónimo disse...

Boa noite,
Até era um leitor assíduo aqui do Cantinho mas depois de ler este post seguido de alguns comentários apenas retirei dos favoritos e fica a promessa, aqui não volto pois ler tamanhas aberrações, ler tamanhas estupidez fica mau demais para ser verdade.
Sejam coerentes, tenham o olho aberto e por favor não tenham o anus no cérebro, pois o que para aqui li, a começar pelo post e a passar pela maioria dos comentários foi sim só merda.
Fica um alerta, olhem para os lados, olhem pros lampiões e prós murcões e deixem de ser burros, pois com escritos destes bem parecem destes tais lados que referi.
Viva o Sporting e todos aqueles que não usam palas (como os burros) e que tristemente constatei que por este Cantinho proliferam.
Não volto aqui por isso façam o favor de continuar por aqui entretidos a "ruminarem" estas letras de "palha"

Anónimo disse...

"Não volto aqui..."

Óptimo! E leve o tarefeiro "Tywin" consigo que acho que toda a gente dispensa os seus "testamentos" de encomenda.

Uma das razões por que não consigo ter o mesmo envolvimento emocional com o Sporting é precisamente porque não confio no Bruno de Carvalho. E não confio neste presidente, e até desejo que ele esteja a prazo, por causa dos seus métodos. Métodos como o que os tarefeiros desta direcção usam, contaminando os espaços dos outros, tentando condicionar a opinião com estas tiradas "não volto mais aqui" (e?), ou indo aos arquivos ver o histórico dos blogues. Mas quando recordamos o histórico das afirmações públicas deste presidente, apanhado a MENTIR várias vezes, aí não se pode tocar no Bruno.

Este gente é pidesca, medíocre, persecutória, mal formada, tal como o seu ídolo com pés de barro. Esta gente nunca pode vir a construir nada, porque é uma gente DETESTÁVEL. No fundo estão cheios de medo de que tudo corra mal e por isso querem tapar os olhos dos outros, para que a exigência que apregoavam para as outras direcções não se lhes aplique. Agora temos de ter "fé". Para quem prometeu tanto dinheiro, agora a proposta resume-se à "fé". Temos de encher o estádio e apoiar, apoiar, apoiar. E os outros não pediam a mesma coisa, por acaso? Qualquer dia parecemos uns "talibans": pobres, estúpidos, fanáticos.

Se os sportinguistas confiassem mesmo em quem dirige os destinos do clube (e não têm motivo algum para isso), não era preciso marketing algum para encher o estádio. Assim são sempre os mesmos 30 mil ou 35 mil que vão lá, seja qual for a direcção. Não há assim nenhum efeito Bruno. Que chatice. Há que apurar a "mensagem".

Pedro disse...

Boa tarde, concordando que a forma como se olha actualmente para a formação deixa um pouco a desejar. O que dizer destes casos:
Ilori - "...Não me importo de ficar 2 anos sem jogar para sair do Sporting..."
Bruma - Gala aquando da presença de Portugal na Turquia,ofereceu 500 mil euros a, bruma,bebiano e baldé, além dos 10% do passe que baldé pretendia
Rubio- não era da formação
Vitor Golas e Zezinho - Aqui concordo na incompreensão de como foi resolvido
Dier - O que fazer quando jogador e pai não pretendem abdicar da clausula de 5 milhões para Inglaterra?
Moreto, Idrissa e Candé - baldé como denominador comum

Para sermos justos, e não criticar por criticar, só se consegue fazer aquilo que os outros deixam fazer

Pedro disse...

Boa tarde, concordando que a forma como se olha actualmente para a formação deixa um pouco a desejar. O que dizer destes casos:
Ilori - "...Não me importo de ficar 2 anos sem jogar para sair do Sporting..."
Bruma - Gala aquando da presença de Portugal na Turquia,ofereceu 500 mil euros a, bruma,bebiano e baldé, além dos 10% do passe que baldé pretendia
Rubio- não era da formação
Vitor Golas e Zezinho - Aqui concordo na incompreensão de como foi resolvido
Dier - O que fazer quando jogador e pai não pretendem abdicar da clausula de 5 milhões para Inglaterra?
Moreto, Idrissa e Candé - baldé como denominador comum

Para sermos justos, e não criticar por criticar, só se consegue fazer aquilo que os outros deixam fazer

Já agora,O Esgaio foi convocado para Coimbra o Tobias foi emprestado a época passada e hoje é titular da equipa B, pelo que a comparação que faz com o Naby Sarr.Vim aqui pelo nome do blog, mas o autor apesar de alguns parágrafos coerentes, acaba por cometer alguns erros crassos devido a uma mente toldada pelo ódio que nutre pela actual direcção.

Anónimo disse...

The Portugee Bacaladitos are like an Albania, an El Salvador, or a Laos, but we enjoy "thinking" we are somehow special because we have been munching on English weiners for over 700 years even though they have used us as a buffer between Spain and them. If only we had the intelligence to have united with our brothers Spain, we would have Crushed the English long, long ago but alas....we are much too stupid to think Big so we remained the lap dog, i mean bummm buddy of the English.

Basically, Putugal is SHIT! :(