domingo, 12 de março de 2017

O elixir da eterna juventude


A "coisa" hoje é simples e directa:

- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting marcar tantos golos num jogo esta época.
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting criar tantas situações de golo.
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Dost ter tido mais bolas de golo do que é "normal".
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting ter conseguido pressionar melhor na frente, logo jogar mais no campo adversário e, mais importante, ter defendido melhor e mais longe da sua baliza.
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting ter tido menos cartões do que é normal.
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting não ter dependido tanto da presença dos "laterais" (ou lá o que aquilo é), no momento ofensivo.
- Que ninguém considere que foi mero acaso o Sporting ter conseguido controlar o jogo, na última meia-hora. Mas controlar mesmo, no meio-campo contrário.


Num plantel muito mal construído, e sem que houvesse razões (técnicas) para isso, o Sporting apresentou um 11 mais próximo daquilo que considero ser o melhor. A equipa teve aquilo que já não tinha desde da 2ª parte em Moreira de Cónegos: velocidade, intensidade, dinâmica, jogo interior, qualidade técnica e jogadores de cabeça levantada. E mais, teve algo que até nem dou muito valor, mas é importante também, tinha jogadores com disponibilidade física para encurtar o campo ao adversário e pressioná-lo. 

A vitória de ontem não resulta da fragilidade do adversário. Já esta época empatámos com o Tondela, Nacional, Chaves, Marítimo e Vitória, perdendo com Rio Ave. O resultado surge da qualidade dos jogadores, independentemente da sua idade.

Na época passada, os melhores foram J. Mário, Adrien, William e Patrício, aos quais se juntou um enorme Slimani. Esta época, já sentimos muita falta de Adrien, vivemos ao ritmo da forma de Gelson e Patrício já nos tirou de vários buracos. Se hoje não há Slimani, há um grande Dost.
Na época de Marco Silva, os melhores foram Nani, Cédric, Patrício, J. Mário, ao qual se juntou Carrillo, no Sporting desde dos 18 anos.

Há aqui um padrão. Só não vê quem não quer. Matheus, Podence, Gelson (quem achar que foi por acaso que a sua exibição foi inferior à de Podence e Matheus, ainda tem muito futebol para ver), Palhinha e Francisco Geraldes são muito melhores que Castaignos, André, Markovic, Alan Ruiz (sim, deste também), deste Campbell, Petrovic, Paulista e Elias (já para não falar de Esgaio face a qualquer lateral do plantel...).

Ontem não houve surpresa. Houve uma constatação. Ontem, o único risco que se correu, foi de ser feliz e vencer.

Se, no próximo sábado, Podence e Matheus não forem titulares e Geraldes/Palhinha voltarem para a bancada, então Jorge Jesus não faz parte da nossa solução. E isso custa-me muito (mais do que esta época totalmente desperdiçada).


ps: 7 portugueses usados, 10 na convocatória. 10 jogadores da formação nos 18 convocados. E surpresa das surpresas, vencemos! Este é o Sporting!

16 comentários:

Frederico Fernandes disse...

Espero que o JJ tenha chegado à conclusão que as soluções estão dentro de portas e que não é necessário andarmos em experiências com jogadores que nada têm a ver com o "NOSSO SPORTING"

SL
Frederico Fernandes

Anónimo disse...

1º - Concordo com a aposta na formação a 100%
2º - A formação não é suficiente para garantir um plantel competitivo para toda uma época com Liga dos Campeões. Não se iludam.
3º - Rever o que foi a nossa pré-época e a prestação destes mesmos jogadores + Iuri Medeiros.
4º - Podence teria sido melhor opção que Markovic(já sei que agora é fácil dizer)e com uma volta completa de campeonato estaria a render ainda mais do que rende agora que já tem meses de 1ª liga. O mesmo para Palhinha. Matheus é um caso diferente pois tem estado no plantel principal e não tem sido aposta pela maior experiência da concorrência.
5º - André e Castaignos são pontas de lança. O que querem fazer? Não temos nenhum ponta de lança na formação capaz de entrar na equipe principal. Pedro Marques só daqui a 2 anos. Defesa esquerdo? Pedro Empis daqui a 2 anos. Temos extremos e médios de eleição na formação. Não queiram inventar!!!
6º- Desenganem-se quem imagina que a nossa formação é suficiente e que 2 ou 3 contratações cirúrgicas bastam para lutarmos pelo título. Não é! Bas Dost é um achado que custou 10 milhões(o mais caro de sempre). Os nossos rivais vão continuar a comprar 4, 5 jogadores para cada posição por 6, 8, 10 milhões. E a hipótese de acerto para eles é maior. Teremos de ser competentes a encontrar boas soluções mas por 3, 4 milhões não existem craques de topo! Os que são realmente bons estão em clubes que não os vendem por menos de 10 milhões e se são realmente bons não os vendem...
7º - Ter 2 jogadores de igual categoria por posição é o ideal como todos sabem. Temos alguns jogadores capazes de fazer 2 lugares com a mesma qualidade.
8º - Aqui vai um exercício interessante: preparar o 11 ideal e o 11 suplente. De seguida imaginem que o 11 suplente será titular no próximo derby com o SLB. teriam a mesma confiança neste que no 11 titular?
9º - Último exercício. Encontrar quais os sectores da equipe que necessitam das contratações cirúrgicas e que jogadores deveria o Sporting contratar. Já agora qual o preço de mercado desses jogadores...
10º - Saudações Leoninas!

Cantinho do Morais disse...

Frederico Fernandes,

Grande parte das soluções são internas. Ninguém pede 100% de formação pois não podemos ser fundamentalistas. Faltam laterais e avançados. De resto, temos de tudo, e ao nível dos médios ofensivos, formámos dos melhores do Mundo!

SL


Anónimo,

2º Acredito que não. Mas este plantel dispendioso também não.
5º Péssima prospecção. Soares, Welthon (Paços de Ferreira), Hassan, tudo opções internas que estavam aí e que dariam conta do recado.
6º Dost é bom porque custou 10M. Ruiz custou 8M e não é melhor que Iuri, Matheus, Podence, Gelson e F. Geraldes. O Sporting tem de contratar uma alternativa a Dost, um 6 (William sai) e dois laterais (um para cada lado). O resto, está cá. Não duvide.
10º Saudações leoninas!!


ps: a questão é só esta:
- Matheus, Podence e Iuri são melhores que Oliver, Brahimi e Corona? Creio que não.
- Matheus, Podence e Iuri são melhores que Pizzi, Salvio e Rafa? Creio que não.
- Matheus, Podence e Iuri são melhores que A. Ruiz, Markovic e este Campbell? Creio que sim.

Sem gastar dinheiro, estaríamos melhor. Estaríamos ao nível dos rivais? Talvez não. Mas gastar o que se gastou também não nos aproximou deles, afastou-nos.

JG disse...

Meu caro Cantinho, mais uma excelente análise. Há muito que não dava tanto prazer ver um jogo do Sporting. Partilho da ideia central do post: o que aconteceu em Tondela não foi fruto do acaso. O Sporting jogou ontem com uma equipa muito próximo do melhor de que dispõe. Esta equipa, mais Adrien em pleno, com Bruno César - que fez uma boa época e é um jogador não equiparável aos equívocos que por cá passaram esta época - e com Esgaio e João Pereira ainda poderia estar a lutar pelo título. E, de uma forma ao mesmo tempo mais barata e sobretudo que valerá mais no futuro próximo. A solução não passa por resolver a funesta equação "Formação versus Contratação". Trata-se de com base na formação estruturar um clube viável e que para ter sucesso desportivo tem que contratar cirurgicamente, os Slimanis, os Monteros, os Bas Dost, os Liedsons, os Coates, os Brian Ruiz e outros. Mas dando aos geraldes, aos Podences todas as oportunidades que eles merecem.

Ontem em Tondela, e esta época em todos os jogos, não jogou, por opção do técnico do Sporting, um jogador chamado Iuri Medeiros. Jogou hoje no Bessa e fez mais uma exibição ao nível do craque que ele é. Parece impossível como um excelente treinador -Miguel Leal - e um enormíssimo jogador - que Miguel Leal aproveita muito bem - levam o Boavista para lugares perto da Europa. Iuri Medeiros é um dos melhores jogadores do campeonato. Mas, vai precisar de mais alguns anos a rodar para aprender sabe-se lá o quê. A menos que ontem também já tenhamos visto o melhor JJ dos últimos tempos aquele que definitivamente abriu uma janela nova nas teias de aranha com que costuma debitar lugares comuns sobre os talentos saídos de uma Academia de excelência que é a Academia Aurélio Pereira,a do Sporting. Nós todos queremos que JJ melhore os nossos jovens jogadores mas o treinador tem que perceber uma coisa: o Geraldes, o João Mário, o POdende, quando lhe chegam às mãos são muito mais do que meros projectos de jogadores. São já o futuro do Sporting e do futebol português.
Se até ao fim do ano JJ aprender bem estas regras elementares seremos campeões no próximo ano.

Manuel HB disse...

Cantinho,

Totalmente de acordo com a tua mensagem e com os comentários, exceptuando a muito pequenina parte sobre Markovic. (O Sérvio é melhor jogador que Podence e Matheus somados. Espero que eles não leiam isto.)
Recordas-te quando Jesualdo em 2013 começou um jogo fora de casa, não lembro onde, com Dier e Ilori a titulares? Foi numa altura em que andávamos salvo erro (ainda) pelo meio da tabela. O Sporting (acho) virou 2 golos de desvantagem e foi na altura uma autêntica festa não só porque ganhámos mas porque Jesualdo tinha metido sangue novo na equipa. Apesar desse aumento de qualidade, não foi suficiente para evitar novos tropeções, empates, derrotas. Hoje é necessariamente pior porque não temos no plantel tanta qualidade individual como em 2013. Laterais, centro da defesa, mesmo Bas Dost ... as limitações são muitas pelo que os desafios na pré-época serão enormes.

Veremos o que é feito para reforçar 4 ou 5 posições no 11.
Um abraço.

RMSCP disse...

O Sporting ainda está muito longe do nível da época passada mas ontem deu-se um grande primeiro passo. Resta saber agora se decidimos voltar a andar para trás no próximo jogo.

O problema do planeamento da época não foi ao nível da prospecção. O problema foi de termos (mais uma vez) comprado um camião de jogadores (muitos deles completamente desnecessários) e esperar que todos joguem e rendam. E esse problema não é desta época. Já vem de há muito tempo atrás. E eu, pessimista como sou, desconfio que para a próxima época será mais do mesmo. O Sporting simplesmente recusa-se a aprender com os erros.

Neste jogo, os laterais raramente tiveram que solucionar situações complexas (e mesmo assim revelaram dificuldades em realizar tarefas simples). Isto faz com que não pareçam tão maus como realmente são. Voltaremos a insistir no mesmo erro para a próxima época? Eu gostava de responder que não mas infelizmente um desses laterais renovou há relativamente pouco tempo.

Cumps

Cantinho do Morais disse...

JG,

muito obrigado. Estamos em total sintonia. Ali faltam Adrien, Bruno César (a defesa-esquerdo) e J. Pereira/Esgaio.

"A solução não passa por resolver a funesta equação "Formação versus Contratação". Trata-se de com base na formação estruturar um clube viável e que para ter sucesso desportivo tem que contratar cirurgicamente, os Slimanis, os Monteros, os Bas Dost, os Liedsons, os Coates, os Brian Ruiz e outros. Mas dando aos geraldes, aos Podences todas as oportunidades que eles merecem."

Mais nada. Só neste clube é que Contratação e Formação estão em pólos opostos, em vez de se complementarem.

SL

Cantinho do Morais disse...

Manuel HB,

reformulo: Podence, Iuri e Matheus são melhores do que "este" Markovic. No Benfica foi enorme. Nunca mais o vi assim. O que esteve cá, não.
Esse jogo, acho, que foi em Barcelos. Ainda jogaram Bruma e Zezinho. Os miúdos e o Jesualdo salvaram o Sporting de descer de divisão.
Bas Dost, tal como Slimani, evoluiu bastante. JJ trabalha bem os avançados. Não percebo como é que ainda não fez de Gelson um jogador de topo (tomada de decisão péssima, nível de passe/cruzamento muito baixo).

Veremos se aprendemos com os erros e o que nos reserva a pré-época. Tenho receio de uma coisa: pré-eliminatória da Champions. JJ virá com a "tanga" que é preciso "experiência". Se fizer isso, usará os de sempre e irá ao mercado contratar novos Petrovics, Elias e afins.

um abraço

Cantinho do Morais disse...

RMSCP,

o Sporting faz-nos pessimistas, ou somos pessimistas devido ao Sporting?
Quero acreditar que, um dia, aprendemos com os erros e com a história. Também duvido que isso esteja para breve. No Verão virá um novo camião. E volto a dizer:
Iuri, Wallyson, Gauld e Chaby, não voltarão a jogar pelo Sporting (de forma oficial). Não sei porquê...

Há 2 épocas para cá tínhamos: Cédric, Esgaio e J. Pereira. Já só temos 1 e não conta. Incrível.

SL

RMSCP disse...

Cantinho,

Acho que o Iuri é capaz de fazer parte do plantel. A pressão dos adeptos sobre isto tem vindo a crescer proporcionalmente com a classe que espalha em qualquer equipa que jogue. Wallyson e Chaby não conheço muito bem. Em relação ao Gauld volto a repetir o que disse em tempos: Até hoje, o Sporting não fez mais do que lhe estragar a carreira. Não vi o jogo, mas parece que jogou bem pela equipa B. É preciso ter muita força de vontade para demonstrar qualidade uma e outra vez depois de tudo o que lhe têm feito (um pouco à semelhança do Iuri).

Nunca fui grande fã do Cédric e o João Pereira melhorou bastante com o JJ. Já desde os tempos do Marco Silva que acho que o Esgaio seria o melhor que temos para a posição. É mais um a quem temos feito uma magnífica gestão de carreira.

Cumps

JG disse...

Basta ver as análises que "enchem" as redes sociais em que ou se enfatiza a importância da ida de Iuri para o Boavista - uma das mais criativas é a de que no Boavista ele teve a oportunidade de aprender a defender - e o facto de o jogador ainda não estar no "ponto" para perceber que se está a preparar mais uma dispensa. Não acredito que JJ esteja convencido do valor de Iuri.
Da mesma maneira não acredito que Gauld jogue alguma vez no Sporting. Era curiosos dar uma olhadela à imprensa anglo-saxónica onde o jogador não foi esquecido e esta operação maquiavélica de janeiro não foi ignorada. No jogo da equipa B Gauld mostrou as qualidades que faziam dele o melhor jogador do Vitória e um dos melhores jogadores jovens da Liga. Nada que interesse ao Sporting, e é pena.

Cantinho do Morais disse...

RMSCP e JG,

Vamos ver se o Iuri será aposta séria. Veremos se não fica no plantel tipo Matheus e, lá para Janeiro, será dispensado, pois só tem 20 ou 30m na Taça de Portugal / Taça da Liga.
Quanto ao Gauld, eu acho que o escocês vai pedir para ir embora e dizer "obrigado por estes anos perdidos". Tem sido dos melhores na B. Não se justifica o que se lhe fez.
O Esgaio não poderá ser emprestado com 24 anos. Irá à sua vida, com pena nossa, pois é o nosso melhor lateral.

SL

Jô disse...

Concordo com quase tudo, mas há coisas que não se podem pôr no mesmo saco.

Por exemplo:

- Não dá para comparar empréstimos, como o do Campbell e o do Markovic, com compras milionárias de jogadores, como foi o caso do Alan Ruiz.

- O empréstimo de um jogador ed qualidade como o Campbell, tarimbado na Champions e habituado a lutar por títulos no campeonato mais competitivo do mundo, não é nunca, em qualquer cenário, um mau negócio. Se correr mal, vai à vida dele. O mesmo com o Markovic. O risco é zero.

- Do meu ponto de vista Campbell perde para o Gelson e talvez para o Podence. No princípio da época não era nada evidente que assim fosse e foi talvez uma das contratações que mais me entusiasmou nos últimos anos.

- Quanto ao Elias e ao André Balada, estava na cara que ia correr mal. Não dá para perceber.

- O Castaignos idem.

- O Petrovic está a destacar-se no Rio Ave. Dou o benefício da dúvida.

Espero que o paradigma da próxima época seja manter os melhores, apostar nos miudos e comprar em Portugal (o tal welthon de que se fala, por exemplo, seria excelente).

Só mais uma coisa: para mim, o Gelson é já um jogador de topo. Só não é titular na selecção porque não vem desse mágico centro do seixal. Já evoluiu tanto, mas tanto, nas mãos do JJ que, sinceramente, não percebo a crítica.



Cantinho do Morais disse...

Jô,

em teoria os empréstimos de Campbell e Markovic faziam sentido. E faziam ainda mais sentido se, nos quadros do clube, não houvessem jogadores como eles. Mas havia/há. E mais, depois de se ver as más exibições de Markovic, menos se entende a rara utilização de Matheus. E se Campbell é para ir à sua vida, o que andou a fazer em campo contra o Vitória de Guimarães?

Gelson não é, ainda, de topo. É excelente mas quem tem imensas jogadas que não chegam a ser de perigo porque define mal. O passe/cruzamento é péssimo. Nessas características, Matheus e Podence são melhores. Não tenho dúvidas que se Podence e Matheus tiverem as oportunidades de Gelson, vão brilhar como ele.
Gelson tem um mérito enorme: agarrou muito bem as oportunidades.

SL

JG disse...

Gelson teve um rendimento que oscilou entre o notável - sobretudo na primeira metade da época - e o mais ou menos. A grande evolução fez-se sentir no inicio da época, nos grandes jogos, em que mostrou uma capacidade para agarrar a bola, desiquilibrar mesmo se rodeado de vários adversários e genialidade na hora de concluir. Nessa altura de grande fulgor a sua principal limitação foi a forma como muitas vezes depois de jogadas fabulosas falhou no último passe. Mas, não podemos esquecer o número de asistências que fez. Julgo que o menor fulgor na segunda metade deve-se ao facto de JJ o ter espremido, sem apelo nem agravo, como é tipico do treinador do Sporting. Gelson merecia ter descansado algumas vezes, e o Sporting poderia ter beneficiado disso.
Gelson é um jogador quase de topo,mas precisa de se tornar letal no último passe. O trabalho feito este ano não parece ter feito o jogador evoluir neste particular. Seria uma pena se essa evolução não acontecesse. O Gelson que temos mais esse pequeno pormenor de ser frio e letal no último passe não tem paralelo na Europa.
Trata-se de uma pequena diferença que pode custar mais de 20 milhões ao Sporting e diminuir as possibilidades do clube se aproximar do sucesso desportivo.

Cantinho do Morais disse...

JG,

nada a acrescentar. Está tudo aí relativamente a Gelson, à sua forma, e ao trajecto que teve nesta época.
E ontem foi mais um exemplo de um jogador de grande qualidade está ainda tão longe de ser genial.

SL