quinta-feira, 29 de março de 2012

Favoritos? Porquê?

Izmailov, Capel, Carriço, Rodriguez, Rinaudo, Pereirinha, Onyewu e Arias. 8 jogadores que, dificilmente, darão o seu contributo no jogo de hoje, correspondente à 1ª mão dos quartos-final da Liga Europa. Os 3 primeiros ainda terão hipótese de ser opção, pois estão convocados, mas os restantes estão mesmo fora, quer por lesão, quer por não terem sido inscritos.

Ilory, Carrillo, Neto, Xandão e André Martins. Há grandes probabilidades de ser usados no jogo de hoje tendo, obviamente, grandes responsabilidades na execução da sua função. São jogadores muito novos (apesar de deterem qualidades excepcionais) e que têm, esta época, a primeira experiência na 1ª equipa do Sporting e em jogos de competições europeias.

Metalist. 3º classificado da Liga Ucraniana, o melhor ataque da Liga Europa, 1 derrota e 3 empates. Excelentes resultados perante adversários como Olympiakos (líder da Liga Grega), AZ Alkmaar (líder da Liga Holandesa) e Red Bull Salzburg (líder da Liga Austríaca). Tem sido nos jogos fora que tem decidido as eliminatórias, não dando, nunca, um jogo por entregue. Na última ronda, falharam um penalty já na 2ª parte. Tiveram a força mental de continuar a acreditar e marcar os dois golos que valeram a qualificação. E isto tudo no inferno Atenas, onde muitas equipas de topo-europeu não conseguem superar a equipa da casa.
Devido às regras impostas pela Liga Ucraniana, têm que usar 4 ucranianos nos jogos do campeonato, fazendo com muitos dos sul-americanos descansem para os embates na Liga Europa. Jogarão em Alvalade como o Sporting jogou em Manchester, com o bloco baixo, jogando na expectativa e no erro do adversário. Uma desorganização defensiva, um desequilíbrio causado por uma subida descontrolada por um dos defesas (atenção João Pereira!!), poderá ser fatal, perante a rapidez com que o Metalist se desdobra para o ataque.

O Metalist joga futebol. E isso, por si só, deve-nos alertar e preocupar.

Tenho para mim que, nestes jogos, temos que ter sempre os melhores disponíveis. Acredito que o 11 inicial será, na teoria, suficiente para cumprir as obrigações de um clube como o Sporting. Mas, no futebol, ganham (mais vezes) os melhores. E, hoje, como em grande parte da época, não temos (todos) os melhores em conjunto.
Como tal, e face ao acima exposto, só a História nos coloca como favoritos (algo que já não devia existir nesta fase da competição).

Alvalade estará ao rubro e presenciará um duro teste à capacidade deste Leão. Que o Sporting tenha qualidade, capacidade de sofrimento, equilíbrio, intensidade mental (haverá outra) e que seja mortífero nas escassas oportunidades que terá para marcar.

A todos os adeptos leoninos e aos jogadores, um só pensamento: hoje não se decidirá nada. Uma diferença de menos de 2 golos (vitória ou derrota) ou um empate levará sempre a discussão para a Ucrânia.

Só há um caminho: Acreditar e Apoiar até Fim!

1 comentário:

Ricardo Almeida disse...

A noticia do Capel e Izmailov é falsa, tresanda a isso. Que razão os faria parar? Lesão? Cansaço? Esquece....