terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Levanta-te, Cadete!


Vi-te pela primeira vez em Massamá, num dos primeiros jogos que vi ao vivo do Sporting. Jogavas nos júniores. Lembro-me pela tua farta cabeleira e pelo facto de nem o pior dos pelados te inibir de marcares 2 ou 3 golos (vitória, claro!), sendo o óbvio destaque daquela manhã. Isto terá sido em 1987...

Nunca mais te perdi de vista, ainda mais numa idade (7 anos) em que, dando o primeiro olhar com alguma consciência para o nosso clube, buscamos referências para, depois, tentar imitar na rua e glorificar nos intervalos da Escola Primária e Preparatória. 
Acompanhei o teu empréstimo ao Vitória de Setúbal (achei bem, era verde) e foi com entusiasmo que te vi regressar a Alvalade.

E aí nunca mais paraste. Foram muitos os golos que vi ao vivo ou ouvi na rádio. Foram muitas as vitórias que nos deste. Aquela caminhada rumo às meias-finais da UEFA, onde fazias dupla com o Gomes. Nesse trajecto (que acompanhei sempre ao vivo, em Alvalade), como me posso esquecer do golo no último minuto, na 1ª eliminatória contra o Malines (e o chapeú na 2ª volta, dando o 2-2)? Os golos ao Timissoara, Vitesse e Bolonha? Não dá para esquecer...
Quando, numa altura, resolveste dar-nos vitórias no último minuto. Um jogo brutal em Torres Vedras contra um recém-chegado Torreense (vitória 2-1, com o outro golo a ser do Figo). E aquela luta com o Ricky (Boavista) pela Bola de Prata? Ficaste em 2º mas com 25 golos. Virias a vencer esse troféu no ano seguinte. 
E o jogo com o Celtic, em 1993? Porra... Leão que é Leão não esquece isso. Alvalade a abarrotar (sim, eu estava lá), a chuva, os cânticos escoceses, a desvantagem injusta de 1 golo. E tu, o que fizeste? 2 golos. "Só" isso.

E mais, e mais...

Apesar de hoje, a SIC, não conseguir mostrar nada deste trajecto que, de forma breve, aqui falei, passando, somente, imagens de golos teus pelo SLB (também a reportagem era para falar de "coisas tristes") e Celtic, uma coisa tenho a certeza, esta foi e será sempre a tua camisola.


Levante-te, Cadete!


E é pelo facto do Sporting, os seus sócios e adeptos terem Memória...


... que nunca esqueceremos o (bom) que fizeste por Nós.


12 comentários:

Narasimha disse...

Já que tanto desdenhou o manto sagrado que vá chorar para o pé milhafres

Koba disse...

Cantinho,

O meu comentário deve ser entendido como subscrevendo as tuas palavras e não desejando qualquer mal ao Cadete mas...

Um jogador, que não seja de topo (um Futre ou um Figo), e faça a carreira que fez o Cadete, aumenta exponencialmente as probabilidades de acabar nesta situação.

O Manuel Fernandes, por exemplo, não está no Sporting porque não quer (ainda que lá ficasse a ganhar pouco, pelo menos para o que o Manel acha que merece).

O Cadete não está no Sporting porque (alguns) não o querem lá. É frio, é duro, mas é mesmo assim. O Cadete poderia gerar anti-corpos e problemas. O próprio Inácio estaria na mesma situação (admitindo uma conjuntura idêntica à do Cadete) não fosse o herói de 99/2000.

O mesmo se passa com o Fernando Mendes, não tem quem "olhe por ele" porque não criou um vínculo afetivo com ninguém.

Em ambos os casos, não é só a carreira que está em causa. São as palavras ditas em diversos momentos ou os gestos. O festejo do Cadete em Alvalade... convenhamos que nem o Simão festejou golos assim contra o Sporting. O Fernando Mendes, por exemplo, a quem até acho alguma piada, fartou-se de dizer disparates sobre todos os clubes em que jogou, com exceção do FCP - que, na realidade, e todos o deviam saber, só dá as mãos aos "seus", num critério que faz todo o sentido dentro da lógica do clube.

Dessas reportagens da SIC, a que me faz mais confusão é a do Veloso. Anos e anos de Benfica, inúmeros títulos, capitão de equipa, único resistente da mística benfiquista quando o Benfica começou a ser destruído e... nada.

Os restantes, tenho pena, gostaria que dessem a volta, mas limito-me a constatar o seguinte: na vida, e no futebol ainda mais porque mexe com emoções, as nossas palavras, os nossos gestos, os nossos atos... têm consequências.

Um abraço

Joel disse...

Mesmo que tenha sido maltratado pelo Sporting na época em que o Sporting o dispensou, ele nunca devia ter respondido ao mal com o mal...a longo prazo isso a melhor opção é sempre responder com a virtude...

É digo isto a respeito de todos...apesar do Jorge Cadete ser a época o meu jogador preferido no Sporting...

Cantinho do Morais disse...

Koba,

Percebo o teu ponto, mas permite-me só comentar estes tópicos:

1. Carreira: Cadete não teve a carreira do Figo e Futre (os teus exemplos) mas chegou ao Benfica no final do séc. XX. Foi muito a tempo (e fez isso, de certeza) de ter bons contratos. Jogou no Sporting muito anos (até na fase de Paulo Sousa, Pacheco, Balakov, Valkx, tudo com bons contratos). Esteve em Itália (Bréscia), Celtic, Inglaterra (Bradford), foi vendido para Espanha (Celta de Vigo) quando estava no auge na Escócia, numa transferência perto dos actuais 5 milhões de euros (logo deve ter "sacado" um bom ordenado e nãos os 25 mil euros que disse na reportagem) e veio para o Benfica, a "custo zero", ganhar bem.
Se está na miséria, e eu acredito que sim, não foi porque perdeu 1 milhão de euros como ele diz. Foi porque perdeu mais!!
Com o dinheiro que ganhou, as probabilidades de acabar nesta situação eram reduzidas. Mas aconteceu.

b) Não está no Sporting: o que pode ele oferecer ao Sporting? E tem uma relação afectiva. Jogou lá cerca de 10 anos (e viveu no Lar do Jogador)!!
Por outro lado, além de não ter nada para oferecer ao Sporting, as atitudes na curta passagem pelo Benfica não o dignificou.

Joel,

Cadete não foi dispensado pelo Sporting. Rescindiu o contrato no dia antes do Sporting ir a Guimarães, quando tinha todos os avançados lesionados. Aliás, Ouatara teve de jogar, agravando a lesão (por longos meses).

Joel disse...

Dispensou nao no sentido de o ter mandado embora..mas no sentido que deixou de contar com ele...eu não estou a favor do Cadete...no fim das contas todos temos que viver com as consequências das nossas decisões...

Aparentemente o homem anda atrás de uma oportunidade de treinar avançados... É o que ele diz que tem para oferecer... Se treino de avançados for algo necessário...é se ele souber valorizar os atributos que os avançados devem demonstrar ( o que parece que nao em vista daquilo que ele refere quando explica sucintamente o seu objetivo) então poderia ser bem utilizado..agora ps. porque deu no passado algo ao Sporting....isso quase todos os atletas que passaram pelo Sporting deram...nas suas posições específicas...

Cantinho do Morais disse...

Ok, Joel.
No tempo de Queiroz foi um pouco "esquecido", mas foi titular no 3-6 com o Benfica (marcando 1 golo), logo era sinal que contava para alguma coisa...
Se pode dar algo ao Sporting, faça um plano/proposta e tente enviá-la para o Corpo Técnico do Sporting. Tente marcar entrevista, etc, o que todos fazemos quando procuramos trabalho.
Custa-me que ele esteja assim. Não posso ser insensível a isto nem negar as alegrias que me (nos) deu.

Koba disse...

Cantinho,

"Um jogador, que não seja de topo (um Futre ou um Figo), e faça a carreira que fez o Cadete, aumenta exponencialmente as probabilidades de acabar nesta situação."

Efetivamente a frase não é muito feliz, nem no início nem no final.

Os meus pontos são estes:

a) os jogadores de top podem dar-se ao luxo de serem mercenários, porque mesmo que não criem relações afectivas "imaculadas" com nenhum clube, terão sempre (i) remunerações altas (que lhes dão margem para gerir o pós-carreira) e, igualmente importante, (ii) outros clubes que os queiram, quer durante a carreira quer no final da carreira, porque a associação a um jogador de topo é sempre proveitosa. Um jogador como o Cadete, quando destrói a relação afectiva com o clube de que foi símbolo, deve perceber que não será símbolo de nenhum outro e que nenhum o apoiará. Pelo que, quando as coisas correm mal, o Sporting não está lá.

b) "Aumenta exponencialmente as probabilidades", claro está, num cenário em que tudo corre mal ou em que se gere mal o dinheiro, como muito bem dizes. Ou seja, se o Oceano estivesse na mesma situação, a probabilidade de o Sporting lhe dar algum apoio seria seguramente superior.

Quanto à relação afetiva, danificou-a e considero difícil dar a volta. O Simão também esteve muitos anos no Sporting e o Sporting nunca lhe dará apoio. Claro que são casos diferentes mas na cabeça dos adeptos está aquele festejo em Alvalade. Tal como estarão sempre as declarações do Liedson quando assinou pelo FCP ou a segunda traição do Futre (a primeira estaria perdoada).

Já o JVP, que foi um jogador de top, no dia em que estoirar o dinheiro todo, creio que vai poder escolher o lado da segunda circular onde vai pedir apoio...

Joel disse...

Cantinho,

E como eu gostava dele como jogador (mas também tinha 6 anos, não me interessava se ele tomava boas decisões ou não)...

Koba;

Ora ai está...mas o João Pinto é excepcional...é o primeiro Messi da história

Koba disse...

Joel,

É excecional e não só. Nunca lhe ouvi uma declaração que fosse a cuspir no prato em que comeu.

E assim tem as "portas abertas" em todos os clubes por onde passou.

Anónimo disse...



Ele, quando regressou a Portugal para jogar no Carnide, deu uma entrevista à Bolha, onde declarou que já era lampião desde os seus tempos de menino em Lourenço Marques, declarando-se assim abertamente ao que vinha.

Por isso mesmo, é que estou de acordo com aqueles que dizem que devia ir pedir socorro ao outro lado da 2ª. circular.Por principio, quando se está com dificuldades, pede-se sempre primeiro o apoio dos nossos.
Ele não é dos nossos.

Se ele,simulão, figo, tiverem um dia entrada na estrutura do Sporting, eu deixarei imediatamente de ser sócio.E sei que não serei o único.

Anónimo disse...

Atenção: Figo nunca precisará do Sporting, mas não comparemos Figo com outros. Não será dos sportinguistas mais ferrenhos, mas é sportinguista. Ainda à cerca de 2 meses disse na tv que tinha 2 camarotes em Alvalade, mais lugares cativos, era sócio à anos e com as quotas em dia. Não comparem o que é incomparável.

Cantinho do Morais disse...

Koba e Joel (desculpem o atraso nas respostas, não tem andado fácil),

João Pinto é um "mundo à parte" destas situações que a SIC expôs. Além de ter tido ordenados muito acima do que se praticava em Portugal e ao nível dos melhores portugueses lá fora (não acredito que um Couto, Baía, Conceição, Bento, Costinha, ganhassem mais do que ele ganhava nos últimos anos de Benfica e nos anos do Sporting). Alías, na sua época, portugueses, só o Figo e Rui Costa ganhariam mais. Mais ninguém.
Logo será mais difícil perder tanto dinheiro. Mas pode conseguir, se continuar a casar (ou a financiar lojas de roupa às mulheres) como quem vai ao WC...

E mais, João Pinto ainda trabalha e tem uma (boa) renumeração.

E depois há ponto em que vocês tocam: João Pinto geriu muito bem a sua carreira, imagem e relação com os espaços por onde passou. Pode, hoje, andar em qualquer estádio deste país (e, acredito, até no Dragão) e ser respeitado e bem recebido.
Não se portou como um vendido e nenhum clube por onde passou lhe pode apontar o defeito de "Ingratidão" ou "Mau Profissional".

Agora a sua vida privada tem tudo para colocá-lo no "grupo de risco". Só que trabalha, tem locais onde pode vir a trabalhar e, acredito, terá ainda algum dinheiro.

Anónimo,

Ninguém aqui quis pedir trabalho, no Sporting, para o Cadete. Sei o que ele disse e praticou, quando saiu da forma que saiu e esteve no SLB. No entanto, não posso esquecer o seu trajecto no Sporting e o que ele conquistou com golos e vitórias. Só quis valorizar e recordar isso, especialmente num momento de grande fragilidade dele.

Grande abraço a todos!