quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Jardim, traz de volta o teu uppercut!



Não querendo entrar na onda que, desde das 20.16h de ontem (o momento em que o Sporting podia ter começado a perder o jogo, logo aos 30s) tomou os adeptos leoninos contra Leonardo Jardim, este resultado (e exibição, sim, a exibição…) leva-me a algumas reflexões.

Observo com muita apreensão algum paralelismo entre o actual momento de Jardim (e do Sporting) com aquele que Domingos (e o Sporting) viveu em Janeiro de 2012. 

Aquilo que levou Jardim (e o Sporting) ao topo parece estar-se a perder. A unidade, entrega e coesão da equipa, a tão denominada "identidade", a pressão sobre o adversário, criação de oportunidades, a coerência e manutenção das opções que vão a jogo, já não são as mesmas. Com o tempo, olhamos para os jogos e observamos que Fevereiro não é igual a Setembro.

Domingos quando encontrou a sua equipa levou-a a 9 ou 10 vitórias seguidas. Depois, levou um murro forte quando jogou na luz (Dezembro), voltou a andar um pouco e teve um Janeiro desastroso, fatal, onde até a equipa B do Moreirense (na II Liga) o vencia, jogando mais futebol do que o grupo de jogadores que, então, dirigia. Quando todos perceberam como jogava o Sporting, Domingos perdeu o controlo, a racionalidade e quebrou/estagnou, mostrando-se incapaz de mudar o que estava mal e inverter a situação. Foi normal que, então, tivesse abandonado o Sporting. Repito, foi normal.

O meu receio é que Jardim esteja perto de passar pelo mesmo. Mas começo pelo fim do paralelismo com Domingos. Neste momento, não acho normal (nem quero!!) que Jardim saia. Tem mais qualidade que Domingos, menos meios que este, e acredito que pode e saberá inverter a situação. 

Jardim não pode perder o controlo, estagnar e/ou bloquear. Mas os sinais que demonstra não são animadores:
- De repente, os três extremos do plantel não contam. 
- Magrão, que apareceu (e desapareceu) na 1ª jornada (Agosto), que teve uns pozinhos com o Alba (Outubro - Taça de Portugal) e Marítimo (Janeiro - Taça da Liga), passa a ser uma das principais opções para o jogo em casa do 1º lugar (Fevereiro). 
- De um jogo para outro (Académica para o Benfica) mudou 4 (!) jogadores. 
- Face ao que se viu, para o próximo, com a Olhanense, mudará outros 4 ou mais.
- Está visto que Vítor não conta (o que, face ao que demonstrou até agora e pela atitude em Penafiel, até pode ser normal).
- Carrillo também deixou de contar. Para a Liga, a última vez que jogou correspondem a escassos minutos com o Estoril. Já lá vão 3 jogos…

A meu ver, tudo isto, não são sinais que me possam tranquilizar (até mesmo à equipa).

Para piorar, os resultados acentuam a sensação de que algo não está bem. Após o “soco” no Dragão, Jardim conseguiu voltar a andar mas é cada vez mais difícil ganhar, marcar golos e, até, criar oportunidades para isso. Tal como o Sporting de Domingos, dá ideia que os adversários já sabem como jogamos, quem devem anular ou condicionar, criando-nos as dificuldades que não conseguiram produzir entre fins de Agosto e Novembro. E nós, o que é que temos feito para os contrariar?

Nas últimas 5 jornadas, o Sporting venceu 1 jogo. 
Em 5 jogos para a Liga, marcou 2 golos e sofreu 3. Está visto que não perdeu o título na luz (perdeu-o com o Nacional e Académica).
Neste momento esta é a nossa realidade: 5 pontos em 15 possíveis (2 pontos em 6, disputados no nosso Estádio). E, nesses 5 jogos, o que é que, realmente, jogámos? Pouco (ou nada). Fomos ligeiramente superiores a Nacional e Académica. No Estoril, cumprimos 90 minutos, em Arouca não houve futebol (não conta para a estatística mas foi onde, curiosamente, ganhámos) e na luz… bem, na luz não existimos.

Os resultados e exibições demonstram uma coisa: a equipa de Jardim (e do Sporting) está a descer. O jogo da luz não foi um tropeção, foi uma tendência e uma consequência óbvia do caminho leonino, produzido desde do fim de Dezembro passado.

E não me interessa falar (nem o mencionei em todo o texto) da classificação em que estamos ou estivemos, pois isso até nem é o mais importante. Falo do jogo, da sua qualidade, das exibições e sensações que Jardim (e a equipa do Sporting) têm passado nos últimos tempos.

Jardim tem de, rapidamente, anular esta minha ideia de que a História (a do Domingos e da equipa do Sporting) está prestes seguir os vaticínios de Hegel, isto é, de ocorrer e repetir-se por “duas vezes”. Karl Marx teve o condão de acrescentar: “a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa”.

(Farsa: comédia cómica; acto ridículo.)

Nesta História, a tragédia da primeira vez está bem presente nas nossas memórias. A segunda... bem, essa cabe a Jardim evitá-la, livrando-nos de (voltar) a cair no ridículo.

12 comentários:

Anónimo disse...

Estás a focar a questão no Leonardo Jardim, mas é bem mais do que isso. Tal como com o Domingos também foi, embora o Jardim me parece mais focado no Sporting do que o outro. Esse é um ponto a favor da situação actual, tal como o facto não haver oposição visível à actual direcção e portanto não há aquela instabilidade latente que havia há dois anos, e que por isso causava muitas dificuldades a qualquer equipa técnica, porque caindo o treinador, caía a direcção logo a seguir.

No entanto, os sinais (agora estão na moda os sinais) são muito maus. Repara que o Sporting há dois meses que está a jogar muito pouco e a direcção está a tentar tapar o sol com a peneira através das arbitragens. Temos razões de queixa nos jogos com o Nacional e com a Académica, mas em todos os jogos em que o Sporting perdeu pontos o Bruno de Carvalho e os seus amiguinhos da blogosfera vêm logo a seguir criar casos para desviar as atenções daquilo que ficou completamente patente ontem: uma quebra competitiva clamorosa do Sporting, em tudo semelhante àquela que vitimizou o Domingos Paciência há dois, e a direcção do Godinho Lopes por acréscimo na época seguinte.

Temos uma direcção que está a fazer o mesmo que criticava aos outros, só que desta vez a subalternização é face ao Benfica e a imprensa que agora leva o Bruno de Carvalho ao colo é a lampiónica, quando antes era a imprensa afecta ao FC Porto que "ajudava" o Soares Franco e depois o Godinho Lopes. Ou seja, o Sporting só mudou o encosto, a postura é a mesma.

Há sinais de aquilo lá dentro deve estar partido, ou quase, porque não é admissível que uma equipa profissional se apresente com uma postura competitiva tão pobre como a que mostrou contra a Académica, e contra o Benfica. Se em jogos em que se pode passar para a frente da competição se joga assim, o que é que aquela gente anda ali a fazer? Repara qual é a estrutura salarial do plantel e para que objectivos e como de repente se passa para outras ambições sem que haja qualquer intenção de reflectir isso na folha salarial. Faço ideia o ambiente. Tendo em conta a falta de apoios financeiros do actual presidente, é mais um caso que eles estão a tapar.

Há uns anos dizia-se que o Sporting ia só até ao Natal e daqui a uns meses, quando se fizer a retrospectiva desta época, se calhar vai-se dizer que o Sporting foi só até ao Natal, porque não tinha equipa para acompanhar a pedalada do Porto e do Benfica.

Mas o problema é que as perspectivas de evolução estão longe de estar asseguradas, mesmo descontando que este seja o ano "zero". Na próxima época o grau de exigência dos adeptos será maior, logo a responsabilidade do clube também. Voltam as competições europeias por isso haverá maior carga de jogos. A competitividade do campeonato poderá ser maior, porque o Porto não costuma fazer duas épocas más de seguida. O Braga também poderá fazer um melhor arranque de campeonato. E o Sporting, como é? Será que acompanha, ou "this is as good as it gets"? Esse é que é o MAIOR problema...

Anónimo disse...

PS - A crónica ao jogo no site do Sporting é uma demonstração de delírio do género de blogues como "Comando C". É isto que manda no Sporting agora. Resta-nos acreditar nos amanhãs que cantam, até ver...

Leão de Alvalade disse...

Cantinho,

Vinha aqui dizer qualquer coisa, o que já era difícil com o teu post tornou-se desnecessário perante o comentário que me antecedeu.

Um abraço.

Anónimo disse...

O site do jogo publicou uma nova crónica ao jogo de ontem. Não sei o que é mais ridículo: se a crónica de ontem, se darem-se ao trabalho de fazer outra. Há gente que não deve fazer mais nada na vida do que ler blogues, fóruns e o facebook, e o problema é que mandam no clube...

http://www.sporting.pt/Noticias/Futebol/Fut_Prof/notfutprof_futscp_120214_124060.asp

Anónimo disse...

Não podemos ficar surpreendidos quando um plantel melhor do que o nosso vence o jogo em sua casa contra nós e vai à nossa frente no campeonato.

O Sporting, todos sabíamos de início, não partiu para a vitória no campeonato mas para a Liga dos Campeões e até agora estamos a cumprir os objectivos.

Leonardo Jardim já mostrou que é um excelente treinador e é preciso deixá-lo trabalhar e no fim da época renovar o contrato. É preciso acabar com a dança dos treinadores e entregar o comando da equipe a LJ pelo menos por alguns anos.

Pode ser que LJ tenha cometido erros ontem mas o facto é que estamos ainda bem detro dos objectivos traçados e até dentro da luta pelo título portanto se houve erros do treinador que sirvam de experiência.

SL

JRamos.

Koba disse...

Cantinho,

Confesso que estou apreensivo, mas não tanto quanto tu ou o LdA, e a minha posição neste momento vai um pouco na linha deste último comentário do JRamos.

Obviamente que se os próximos jogos demonstrarem o mesmo Sporting apático das últimas primeiras partes, há que repensar o que se está a treinar durante a semana e pensar se a mensagem está mesmo a passar. Eventualmente, até, dar um "abanão" na equipa. Mas há que esperar pelos próximos jogos para tirar conclusões.

O sintoma mais preocupante, a meu ver, continua a ser precisamente a forma como se encara o início do jogo (a medo com os rivais, à espera que algo aconteça com os restantes). Problema coletivo? Mensagem do treinador? Falta de qualidade para mais? Creio que agora Jardim tem uma boa oportunidade para mostrar que é o treinador certo para este Sporting.

Entretanto, e a propósito da alteração da crónica no site: costumo sempre dizer que é preferível uma má decisão a uma não decisão. Aqui, a boa decisão seria simplesmente retirar "aquilo" (não merece outro nome) que estava no site; a má seria substituir com aquela mensagem que lá está agora. Não fazer nada, isso sim, seria o pior de tudo.

Abraços e SL

Cantinho do Morais disse...

Anónimo,

O seu longo comentário vai em crescendo, num conjunto de temáticas que concordo em grande parte.
Foquei em Jardim porque penso que ele é o elemento mais lúcido (mas não o mais responsável) para levar o Sporting (do futebol) ao bom caminho. Parece-me o ser mais racional do nosso futebol. Também foquei nele porque vejo muitas semelhanças com o trajecto de Domingos e ninguém quer que isso se repita.
Claro que o post não pretende alertar ou criticar mas sim reflectir, questionar de maneira racional.
Concordo que o contexto de Jardim é outro. E ele próprio, pela sua postura mais fria e distante também se protegeu melhor.
Estamos de acordo que as exibições têm sido abaixo do exigido. E isso não tem chegado para vencer mais vezes. Os erros dos árbitros também contam e existem mas não é nisso que pretendo focar e discutir (nem sequer a nossa classificação quero discutir). Mas se é para fazer uma análise dos resultados (só isso, resultados) os erros dos árbitros têm de estar lá.
Não sei se "aquilo lá dentro deve estar partido". Não sei. Penso e quero acreditar que não. O que sei é que este é um momento complicado e que exige superação psicológica forte.
E estas primeiras 24h não estão a demonstrar isso.
Começou pela lamentável crónica no site. Passou para o 1º parágrafo na ERRATA da referida crónica e culmina (veremos, o dia ainda vai longo) com o comunicado do Presidente no Facebook.
Por estas amostras, quem devia reagir com firmeza e racionalidade, está a regir com coração e alguma irritação.
Também não gosto da aproximação a este Benfica. Com aquela direcção nunca veio nada de bom.
Obrigado pelo seu comentário.


Leão,

Cá estaremos, como sempre, para a luta.
Um abraço.


JRamos,

Não vejo nada de mal no seu comentário e, pensando assim, não creio que me esteja a contradizer. Perder com o Benfica, infelizmente, tornou-se normal. Perder com o Benfica melhor é normal.
O destino tem ser ficar à frente de todos aqueles a quem somos superiores. Mas para isso temos de alterar os nossos resultados e isso, penso, faz-se com melhores exibições e maior discernimento de quem tem responsabilidades dentro do nosso clube.
SL.


Koba,

Crónica site do Sporting: penso como tu mas ainda acrescento algo: o melhor teria sido não escrever aquilo.
Li as duas crónicas e li agora o comunicado de BC no Facebook. Atrevo-me a dizer que dos 3 textos, ele escreveu (ou ditou) 2.
E concordo que qualquer voz leonina (não acéfala e acrítica) deve ser ouvida e tida em conta pelo Sporting. Mas não é preciso dizer que fazem isso. Fragilizaram a sua posição, creio.
Quanto ao futuro, sábado a resposta tem de ser boa, muito boa, desde do início do jogo. Tendo, depois, continuidade até aos próximos jogos com adversários fortes (Braga e Porto) para que não surjam dúvidas que podemos, sempre, vencer.
O perigo é entrar em espiral negativa e de descrença. Já sabemos onde vai parar.
E receio que sem nada para lutar (os jogadores jogam por títulos, não por pódios)a entrega possa não ser aquela que nos permitiu vencer em Barcelos, Arouca ou levar a eliminatória da Taça para prolongamento.

grande abraço.

RG disse...

Apenas quero acrescentar à bela reflexão do Cantinho e posteriormente do anónimo, que parece que as coisas de facto andam um pouco à deriva e ao sabor da maré...veja-se o saldo que tivemos nas entradas e saídas de Janeiro!

Rui Monteiro disse...

Meu caro,

O LJ é mais maduro. A equipa não marca, mas também não sofre. Vamos com calma.

Com o tempo a coisa vai ao sítio outra vez. Já não vai é da mesma maneira do início.

SL

Cantinho do Morais disse...

RG,

Obrigado pelas palavras.
Para já, vamos pensar que o volume de entradas em Janeiro já se insere numa lógica de pensamento (estruturado)que engloba as próximas épocas. No mesmo sentido, fiquei um pouco tranquilo por ver que as contratações procuram colmatar lacunas óbvias do nosso plantel (extremos/2º avançado; posição 10).


Rui Monteiro,

Claro, eu acredito nisso. Mas ocorrem elementos com muito paralelismo (até em nós, adeptos, na forma como lidámos com o momento eufórico e depressivo da era Domingos) o que me fez reflectir e partilhar.
Para já, não gostei das criticas aos jogadores e, do Presidente, aos adeptos. Não é por aí que se deve começar a reagir.
Sábado veremos...

Anónimo disse...

Amigão:
Permite-me acrescentar que este teu post está excelente.
Li também uma coisa interessante no «Lateral Esquerdo» sobre André Martins: http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2014/02/onde-anda-esse-prodigio-chamado-andre.html
Abraço,
JR

Cantinho do Morais disse...

Amigão JR,

obrigadão pela visita e palavras.
já tinha visto esse post mas ainda estava sem comentários. Agora com os comentários está, ainda, melhor.

grande abraço