domingo, 23 de março de 2014

Pequenas conquistas


"Balde de água fria nos estúdios da Sporttv."

Foi assim que me chegou, por via sms, a notícia/comentário do 3º golo do Sporting, que acabaria com qualquer discussão no resultado do jogo.
De facto, não podia concordar mais. Quem viu e (infelizmente) ouviu o jogo pela Sporttv não consegue disfarçar uma satisfação extra por esta vitória (muito importante). Foram repetidas as vezes com que fomos brindados com "Marítimo já derrotou aqui os outros 2 grandes (vá lá, fomos considerados "grandes")". Acrescidos de "equipa do Continente (o Belmiro deve ter ficado contente)", "Artur, que já marcou ao Benfica e ao Porto" e o desejo final de "ao muito me engano, mas esta opção de Jardim ainda lhe vai causar estragos (isto quando colocou Montero e procurou o 3º golo)". A vitória do Sporting serviu, pelo menos, para causar alguma azia que nem a boa laranjada da Madeira ajudará a resolver.

Mas as conquistas não ficam por aqui.

Com esta vitória, o Sporting está a 2 pontos (ou basta o Nacional empatar hoje) de garantir o 5º lugar que lhe dá acesso a uma pré-eliminatória da Liga Europa. Não só o regresso à Europa é uma merecida e digna conquista mas, também significa que ficámos muito perto de alcançar o desejo de Vítor Pereira, de voltarmos a ser arbitrados por árbitros estrangeiros. Vítor! Esta vitória também foi para ti.

Aproveitando a ponte para a arbitragem, tenho de destacar a de Jorge Sousa. Tecnicamente é dos melhores (sem ironia, a sério). Ontem fez a "arbitragem inteligente": jogo parado; faltas e faltinhas; ausência de lances polémicos; deixar a equipa da casa bater sem sanção; enfim, o jogo perfeito para irritar "a equipa do Continente". Só que não deu para ser tipo Proença na Amoreira. Não deu porque o Sporting foi mais forte e o Marítimo não é o Estoril.
O critério disciplinar de Sousa teve por base as camisolas. Objectivamente, com base nas leis de jogo, não discordo de nenhum amarelo leonino. Mas vamos a alguns factos:
- Patrício é o único guarda-redes da Liga que leva amarelos, por retardar a colocação da bola em jogo, bem antes do período de compensação. Neste jogo, quando esteve 1-1, Salin foi sempre lesto nessa função (aqui há ironia);
- João Diogo fez mais de 5 faltas por trás a Capel sem nunca ter levado amarelo. Jefferson fez uma quase igual, toma lá amarelo;
- Montero leva amarelo porque agarra Sami perto da área do Marítimo. Slimani leva amarelo após ter sido agarrado em pleno meio-campo insular, virado para a baliza e com a bola à mercê. O jogador do Marítimo passou sem punição disciplinar. 
- Danilo impediu várias vezes os ataques do Sporting e, ainda com 1-2, vê Mané a roubar-lhe à bola perto da sua área e derruba-o. Falta. Amarelo? Fica para a próxima. Acho que tinha crédito de cerca de 10 faltas. Não o esgotou por pouco.

Posto isto, o Sporting conquistou o direito de estar perto de ficar sem Slimani, Montero, William, Maurício e Patrício em, pelo menos, mais 1 jogo até ao fim da Liga. Mas tudo isto é por acaso... Houve momentos no jogo que, cada falta, era amarelo (para nós).

O jogo foi complicado por 2 motivos:
- após o 0-1 consentimos um contra-ataque onde Mané e Rojo foram demasiado lentos nas recuperações;
- não marcámos o 3º golo mais cedo (Slimani e Heldon tiveram essa oportunidade).

O Marítimo foi melhor entre o minuto 70 e 85, após a entrada de Sami e pelo excelente trabalho de Derley, período onde o Sporting não conseguiu manter a bola por mais de 15 segundos seguidos.

Adrien, William, Slimani e Jefferson estiveram muito bem (o que precisará mais de fazer Adrien para ir à selecção? Talvez mudar o nome para Ruben ou André...). Maurício não justificou o porquê de Dier voltar para o banco. Mané foi importante nos desequilíbrios causados na defesa do Marítimo e Heldon fez o melhor jogo desde que é leão continental (mas ainda não chega). Montero precisa de um berro.

Grande vitória. Conquista de 3 pontos que correspondem a mais uma etapa conseguida na luta por algo que está a 10 pontos de ficar garantido, o 3º lugar.

8 comentários:

Riga/V-1-Boy disse...

o slimani levou amarelo por fazer o gesto de pedir amarelo para o jogador do marítimo.
está na lei que quem pede amarelos para o adversário, é quem deve levar os amarelos

Cantinho do Morais disse...

Riga,

"Objectivamente, com base nas leis de jogo, não discordo de nenhum amarelo leonino."

"Slimani leva amarelo após ter sido agarrado em pleno meio-campo insular, virado para a baliza e com a bola à mercê. O jogador do Marítimo passou sem punição disciplinar."

Ao mencionar o amarelo a Slimani não estava a questioná-lo. Tentei contextualizar a jogada. O agarrão do jogador do Marítimo também devia ter sido sancionado com amarelo. Talvez tenha confundido os leitores ao mencionar o amarelo a Slimani, julgando que o estava a contestar.

Anónimo disse...

Cantinho, reparas-te que no lance em que o Mané ia para a baliza com o Slimani ao lado, num dois contra um, e sofre falta para VERMELHO, porque não havia mais ninguém atrás do jogador do Marítimo que fez a falta, a realização da Sport TV não repetiu o lance? Os casos do jogo são aqueles que as televisões querem, porque elas é que decidem quais os lances a mostrar ao pormenor. E estão muito enganados aqueles que pensam que só a Benfica TV é que é tendenciosa. A Sporco TV também é, como se vê pela azia dos comentadores cada vez que o Sporting ganha, ou pelo modo como narram os golos das equipas que marcam golos ao Sporting, em comparação com os golos do Sporting.

Esse lance do Mané é dos mais graves do jogo, e podia ter tido influência no resultado, se o Sporting não tivesse ganho. No entanto, a Sporco TV branqueou-o. Temos de ser superiores a essas coisas, porque mais armadilhas virão, como os amarelos que os nossos jogadores levam por dá cá aquela palha, num jogo que nem foi duro, enquanto os outros podem dar pau à vontade.

Cantinho do Morais disse...

Anónimo,

sim, é verdade. Lembro-me desse lance e ainda aguardo pela repetição. Esse é um bom tema para discussão. No entanto, fará com que sejamos catalogados de malucos e, ainda mais, chorões. Mas é uma verdade. Esse lance é polémico e terá sido mal ajuizado pelo árbitro mas nem sequer entrará para discussão.

Koba disse...

Cantinho, ponto prévio: ainda bem que levantas a discussão de todos esses temas de arbitragem após uma vitória.

Porque, não discordando de uma só apreciação, a verdade é que deu para ganhar o jogo. E o Sporting tem que se habituar a ter arbitragens destas ao longo do campeonato.

Enquanto o sistema for este, nós teremos a arbitragem que tivemos; já o Mangala nem amarelos levará e os jogadores dos Beléns desta vida vão expulsos sem contemplações, mesmo quando os colegas de defesa estiverem ali mesmo ao lado.

Não digo que não façamos nada, digo é que, ainda assim, dá para ganhar se fizermos o nosso papel.

E como sabe bem, no final, ver o treinador adversário reconhecer a justiça da nossa vitória e não falar de arbitragem...

Cantinho do Morais disse...

Koba,

mas o mal está em "o Sporting tem que se habituar a ter arbitragens destas ao longo do campeonato."

Porquê? Porque não há nada a fazer e é assim mesmo? Porque merece? Porque, afinal, elas são boas?

(as perguntas não são para ti, são questões que me assolam)

E nem sempre o nosso papel dá para lidar com isto. Tal como se viu com Nacional, Académica e Setúbal. E mesmo no Funchal, se o Marítimo faz o 2-2 já não se conseguia voltar a marcar 1.

Também fiquei surpreso com P. Martins. Pensei que vinha com a lenga-lenga de "empate seria mais justo".

Koba disse...

Sei que a pergunta não é para mim, mas eu não quero que nos conformemos, apenas que saibamos lutar contra isso. Temos que ser muito melhores do que os outros se queremos ganhar. Neste sistema é assim. E mudá-lo leva anos, muitos anos.

Acrescento que com Nacional e em especial com a Académica o que se viu de forma mais premente foi a nossa incapacidade para mais.

O Benfica empatou em casa com o Arouca e o Belém e também encontrou razões de queixa (não me lembro quais nem interessa).

O Porto queixa-se do jogo com o Estoril e queixa-se do jogo de Alvalade.

Todos se queixam. Curiosamente, todos se queixam em jogos em que jogaram abaixo do exigido.

As exceções são as capeladas e as setubaladas (pelos vistos, porque não vi o jogo) e aí digo que, em regra, só nos calham a nós. Não me lembro de outros terem capeladas (ou pelo menos os outros grandes). Mas nós criámos o triste hábito de nos queixarmos de tudo indistintamente e isso, a meu ver, nunca nos ajudou.

BC ia no bom caminho. Mas a meu ver descarrilou com isto do "movimento basta". Veremos no que vai dar...

Cantinho do Morais disse...

Koba,

É verdade que a nossa prestação nesses jogos não foi a melhor. Mas olha que os erros que nos prejudicam (e não digo só os penaltys ou golos anulados, mas sim os cartões que ficaram por mostrar e que condicionam os adversários) ocorrem em momentos muito precoces do jogo. O golo anulado a Adrien em Setúbal ocorre aos 30 minutos, o golo anulado ao Slimani com Nacional ocorre aos 60m, nesse jogo o def direito do Nacional teria que ser expulso na 1ª parte, etc. Tudo isto ocorre em momentos em que ainda se vai a tempo de se fazer uma exibição convicente e digna de uma vitória "sem espinhas".

Capeladas e penaltys como o que se marcou em Setúbal só acontecem ao Sporting. Se o Proença levou uma cabeçada por um erro do seu auxiliar (golo do Maicon) num jogo onde Cardozo jogou volley na área do Benfica sem penalização, imagino o que seria se o Benfica tivesse levado com um Capela (3 penaltys, expulsão de Maxi e Garay), um Duarte Gomes (2 penaltys e expulsão de Matic) ou o Vasco Santos (cais é penalty, mesmo que ninguém te toque).

É verdade que nos mexemos "a qualquer coisa" mas está tudo acumulado. E esta arbitragem do Sousa não podia escapar.
Claro que gostava que não se tivesse culminado no "Movimento Basta", com o qual não consigo me identificar.