sábado, 3 de maio de 2014

Marreta


(Após um dia muito bem passado, o cansaço tornou-me rabugento. Acho que isso se vai reflectir neste texto)

Preparava-me para ver o Sporting. Sentei-me e vi o 11 titular. De imediato decidi ir ver a 2ª parte do Everton vs City.

O Magrão tira a tesão. Lá estava ele, no 11. A última vez tinha sido em Setúbal, onde se entregou o 1º lugar desta Liga aos novos campeões (parece que, esta época, ainda vão ser mais do isso; adiante...). Onde estava Mané? Vítor? Montero? Pois, parece que tem de ser o Magrão. O Jardim é que sabe. Repito, a última vez que foi titular (em Setúbal) empatámos para a Liga. Coincidências.

Voltei na 2ª parte. Vencíamos (já vi que foi um golo caído do céu, mais um). Deixei-me ficar. "Boa entrada do Sporting". "Mais pressionante o Sporting", dizia o Freitas Lobo. Pois eu estava com sono (embora menos que o Magrão, que ainda lá estava). 

Vi o Slimani a correr isolado e perder a bola para esse grande central Mexer. Vi o Capel centrar com a cabeça no chão e o ponta de lança falhar um golo feito. O Montero, ainda está de castigo? O Jardim é que sabe.

Vi Maurício e vi Dier. Face à exibição de Maurício, interrogo-me porquê que é Dier a tapar os buracos quando falta um central titular e não o Maurício. O Jardim é que sabe.
O Nacional empata. Além de reforçar a minha interrogação face à pouca utilização de Dier (ou à excessiva utilização de Maurício) percebo que (a injusta/ridícula) expulsão de Rojo na última jornada sempre teve consequências. E o Jefferson confirmou a sua péssima forma a defender. Ultimamente tem sido coerente nesse registo. O Magrão mantém-se em campo.

80 minutos: Magrão sai (o empate estava feito), entra Heldon. Merda, mantemo-nos com menos um jogador em campo. Ao menos Jardim foi coerente. Tirou um jogador que não justificou a titularidade e colocou outro que ainda não justificou a sua contratação (e tanta utilização). O Jardim é que sabe.

Capel entra na área e é derrubado. O árbitro assinala uma infracção. Penalty? Não... Simulação de Capel. Consequente amarelo. 

Fim de jogo. Empate. O Manuel "Mormente" Machado acha que mereceu ganhar.

Mais uma vez esta época (tal como ocorre contra a Académica), em 2 jogos com o Nacional, o Sporting nunca jogou com o seu equipamento oficial. É só mais uma coisa que me irrita. O Presidente é que sabe.

Falta 1 ponto para garantir o 2º lugar.

Just another day in paradise.

11 comentários:

jose guinote disse...

Não há pachorra para o mau futebol que o Sporting jogou neste jogo e nalguns dos ultimos, aliás. Parece impossivel Jardim insistir no Magrão que dificilmente jogaria nas primeiras seis equipas da Liga.Parece impossivel Jardim remrter Montero sistematicamente para o banco.Parece impossível andar a arrastar o Shikabala sem lhe dar um minuto de jogo, como se fosse uma esperança umrapaz dos juniores. Jardim fez um grande trabalho mas mostrou uma teimosia e uma falta de sensibilidade muito grandes. Drier dá recitais cada vez que joga, mas Jardim mostra alguma dificuldade em sintonizar a frequência do inglês. Não havia um central tão bom e tão evoluído desde o tempo do Humberto Coelho.

Cantinho do Morais disse...

Jose Guinote,

Não gosto de mau futebol, muito menos quando é o Sporting a praticá-lo. No entanto, a época está feita desde do jogo em Setúbal. Nós não chegaríamos ao 1º e o Porto não quis o 2º. Sem nada para lutar, era difícil jogar melhor. Profissionalismo e entrega nunca faltaram. Fizeram mais que a conta e com muito menos do que outros. A descompressão é normal e isso só veio após o "dever cumprido", o que é muito bom.
Mas repito: não gosto de ver o Sporting jogar mal.

Magrão é um caso estranho. Não há nada que justifique a sua titularidade. Jardim talvez queira mostrar a razão de o ter pedido. Mas a Magrão insiste em mostrar que foi um erro a sua contratação. A obra virou-se contra o seu criador.
De Montero posso falar porque sei o que vale. Custa-me que esteja remetido a 15 minutos por jogo quando já não há ninguém que queira saber do jogo.
Do Shikabala não sei, porque nunca o vi o jogar. Aqui temos de confiar em Jardim. Custa-me mais a ausência de Mané e Montero face a Magrão, bem como Vítor, que nem foi convocado.
Dier é melhor que Maurício. Nunca vi o Humberto Coelho jogar. Mas ficava mais tranquilo se dissesse que "não havia um central tão bom e tão evoluído desde o tempo do" Luisinho, Marco Aurélio, Naybet, Babb, André Cruz e Valckx.

Anónimo disse...

Cantinho, esse seu título por acaso é alguma "alfinetada" a algum blogue (ou blogues)? ;)

Não se podem tirar grandes ilações destes jogos quase que de pós-época, mas há que ter consciência que depois do "ocaso" do Montero, o Sporting raramente jogou bem. Ganhou muitas vezes, e ainda bem, mas poucas vezes jogou bem.

Uma vez que o Fredy regressará em pleno na próxima época, e que a equipa terá naturalmente mais opções (um Mané mais maduro, quem sabe um Carrillo mais consistente, um outro jogador da equipa B e do mercado), não há razões para "pânico".

Agora, temos de saber ver bola e ter a noção de que se jogarmos como jogámos quase sempre na segunda volta, não vamos fazer tantos pontos como nesta época e vamos de certeza baixar na classificação, quanto mais ganhar o campeonato. Já nem falo na Liga dos Campeões. Pede-se evolução, e não se pede nada do outro mundo, porque se somos o Sporting para umas coisas, também somos para outras. E se alguns já mostram estar com medo das críticas (perfeitamente normais e justificadas), então têm muito pouco estofo para isto.

jose guinote disse...

Cantinho quando referi o Humberto Coelho estava a pensar num jovem jogador oriundo da formação que pega de estaca na equipa sénior mostra uma elevada maturidade e se torna um líder. O Drier tem esse potencial e prrfil. Os centrais que refere chegaram ao Sporting numa fase mais adiantada da sua carreira. Dos que referiu o meu preferido foi o Luisinho, já agora. Concordo que a equipa tem vindo paulatinamente a baixar de rendimento e isso está de algum modo relacionado com a "perda" do Montero . Admito que Jardim tenha sido pragmático e valorizado os pontos acima de tudo. Espero que tenha sido apenas isso.

Cantinho do Morais disse...

Anónimo,

o título não é alfinetada em ninguém, a sério. Senti-me claramente como aqueles velhos dos Marretas. Achei que podia ser interpretado como tal, dizendo mal só por dizer. Estava rabugento e escrevi dessa forma. Não gostei do que vi mas percebo o contexto deste jogo (não havia nada para lutar).
Também peço Evolução. Não há outro caminho. Cá estaremos para criticar de forma racional, para o bem e para o mal.


Jose Guinote,

Eu percebi, só me estava a meter consigo porque falou de alguém que foi símbolo do nosso rival. Só por isso. Acho que faz falta um líder na equipa. Espero que Dier esteja nesse caminho.

Koba disse...

Cantinho,
Sim tirar nem por, quer o texto, quer os comentários.
A minha esperança é que Jardim veja o mesmo que nós e, como diz o José Guinote, se tenha limitado a ser pragmático face às circunstâncias em que nos encontrávamos.
Recordo que às tantas eu próprio defendi que "aquele" Montero "pedia" banco. O rapaz que vá de férias tranquilo e volte para uma pré-época a sério (duvido que tenha tido alguma na carreira) depois de um merecido descanso (chegou em competição). Com Montero, um Carrilo mais concentrado e mesmo Mané, o futebol da equipa será melhor, não tem como não ser.
Abraços

Koba disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Koba disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Cantinho do Morais disse...

Koba,

retirei 2 comentários teus porque vieram repetidos.

Sim, a questão do Montero eu também pensei assim. Aliás, o Jardim já se tinha referido ao seu cansaço. Que descanse (muito) e venha cheio de vontade e ganas.
O pragmatismo foi um sucesso. Agora evoluir, evoluir.

Vai ser uma pré-época diferente, com jogadores a chegarem a conta-gotas (Mundial - Patrício, Slimani, Rojo, William) e muitas contratações dependentes das vendas (Patrício, Rojo, William).

abraço

Koba disse...

As minhas desculpas pelas repetições, não reparei.

O segundo lugar nesse aspeto é precioso, se juntássemos à chegada a conta-gotas uma pré-eliminatória da Champions com a pré-temporada ainda a decorrer, teríamos um início de temporada mais instável.

Com o plantel estabilizado, salvo mundialistas (e em boa verdade todos deverão ser transferidos com exceção do Slimani), haverá tempo para essa evolução. Espero é que todos estejam a ver o que nós estamos a ver e não a alinhar nas conversas dos seguidistas bacocos...

Cantinho do Morais disse...

Koba,

Uma pré-eliminatória seria muito mau. Além do que dizes, relativamente ao tempo de preparação, temos sempre azar com os adversários. É começar a época a perder.