sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Pára tudo! "É que joga o Sporting"


Esta foto acompanhou-te por mais de 30 anos. Na segunda-feira, dia 28, tive que a tirar da tua carteira. Já não nos pertence. Agora, é minha e da Mãe. Nesse pequeno retrato está tudo o que é nosso, o que nos identifica e o caminho percorrido até hoje.

Primeiro a parte não visível, quem tira a foto: a minha Mãe e a tua Companheira. Aquela força que nunca esmorece (pelo menos à nossa frente), socorrendo-nos sempre que parecia que íamos cair. É dela o click desta imagem. Só podia (sempre no sítio certo, no momento certo).
Depois, surge o teu braço esquerdo a envolver-me e a proteger-me. Uma leitura apressada pode questionar se o meu braço direito sobre o teu pescoço não será, também, um gesto inconsciente de quem procura mais um apoio para não cair. Pura ilusão, é um carinho para ti. Eu sabia que estava sempre seguro. Acima de tudo, isto é um Abraço. É todo um movimento que emoldura e enquadra o centro do retrato, onde está a sua história:
- o olhar e sorriso cúmplice e feliz entre o Pai e o Filho (presenciado ao vivo pela Mãe)

Na minha camisola (será escusado falar no listado dos calções), e em baixo do nome forte que me deram, bem próximo do coração, está estampado o símbolo de outro nosso grande Amor. Aquele clube que tanta vez nos juntou, que nos levou a conviver em nossa casa ou na casa dele (que também é nossa), que ajudou a criar e a cimentar amizades na família, escola e rua, que proporcionou sofrimento (muito, tanto…), e também Alegria. Aquele elemento comum que, quando já não nos víamos diariamente, servia para ligarmos um ao outro, num comentário a um jogo, notícia, ou até mesmo para nos lamentarmos de mais um sorteio com sorte madrasta de uma qualquer competição europeia ou nacional. É o Sporting Clube de Portugal.

É impossível falar de ti e para ti sem mencionar o Sporting Clube de Portugal. Para mim (e para aqueles que te conheceram), vocês estiveram sempre juntos. Também passaste isso para mim. Hoje é difícil dissociar-me dele. Já tantas vezes quis-lhe fugir… mas não consigo.

Podia agradecer-te e recordar-te por todos os momentos vividos entre nós, em que o centro foi o Sporting. Sei que tudo isso serviria para avivar a minha memória, mas também para lamentar, ainda mais, a tua partida, aumentando a dor que ela (me) traz. Não quero.


No domingo à noite, numa das nossas últimas conversas, ficou bem evidente o quanto o Sporting estava no topo das tuas prioridades (e isso, confesso, não gosto que tenhas passado para mim):
Quando, meio confuso, te interrogavas se estavas no hospital, eu disse que não, que era tua casa e que só voltaríamos ao hospital na terça-feira, para mais uma sessão. 

Franziste os olhos e questionaste - “Terça? Vamos ver…”

Assustado, perguntei - “Porquê?”

A tua resposta foi clara e peremptória - “É que joga o Sporting!”


Tinhas razão.

23 comentários:

JLM disse...

Essa foto é linda... Guarda-a para sempre! Como sei que vais guardar tantas outras memórias! Um abraço do teu amigo que também é do SCP por causa desse Grande Senhor que era o teu pai...

MSantos disse...

Caríssimo, obrigado pela partilha dessa história bem comovente e marcante que também nos toca e emociona no mais profundo das nossas almas.
As minhas condolências a si e a toda a sua família neste momento de grande perda e dor.
Que descanse em paz e que vocês o possam guardar para sempre no vosso coração e na vossa memória.
SL

Anónimo disse...

Os meus sentimentos, Cantinho.

Metralha disse...

Cantinho,

Saudações leoninas. Por cada leao que cai outros se levantarão...
Nesse dia tao especial, dois leozinhos se ergueram ha nove anos atras.

Um grande abraco...os meus sentimentos.

Rui Coelho disse...

Um grande abraço, Cantinho.

Que os nossos saibam sempre honrar a memória de um grande sportinguista como o teu pai, alguém que pelo exemplo tornou única esta família sem igual.

Abraço. SL

FCS disse...

Um abraço Cantinho e viva o grande Sporting Clube de Portugal!

Cantinho do Morais disse...

JLM,

felizmente, as memórias são muitas e isso fará com que ele ande sempre comigo.
É impressionante a forma como ele vivia o Sporting, uma constante em todos os momentos da sua vida.
Obrigadão pela força e pela tua grande amizade.

(E como foi excelente o nosso regresso a Alvalade!)

grande abraço

Cantinho do Morais disse...

MSantos, Anónimo, Metralha, Rui Coelho e FCS,

muito obrigado pelas vossas palavras, a sério. Muito obrigado.

Um grande abraço a todos, com especiais saudações leoninas.

Viva o Sporting!!!

rodrigo.bernardo disse...

No meio das lágrimas que me caiem cara abaixo neste momento só consigo dizer boa viagem leão porque não se deseja boa sorte aos pescadores... Estará sempre comigo e levou com ele um pedaço de mim.....Piri

RG disse...

Caro amigo,

Primeiro que tudo quero dar-lhe os meus mais sentidos pêsames. Infelizmente a vida tem destas coisas e leva quem mais gostamos sem aviso prévio. Nesta fase quero que saiba que nos os leitores e amigos cá estaremos para ajudar.

Não posso no entanto deixar de dizer que esteja onde estiver estará certamente contente por o nosso Sporting, o grande Sporting ter regressado.

Forte abraço.

MMS disse...

Cantinho,
Um grande abraço.
MMS

Cantinho do Morais disse...

Grande Piri,

é recordar todas as viagens que, como pescadores, fizemos com ele (e graças a ele). Muitas vezes regressámos sem "peixe" (diga-se, Vitórias), mas foram mais as que regressámos com a rede cheia (tanto em Alvalade como no Jamor).

Grande abraço.

Cantinho do Morais disse...

RG,

Obrigado.
Realmente, aquele Sporting de sábado foi enorme. O meu pai, a quem tanto custou ver Jorge Jesus de verde (dizia que ainda só lhe conseguia chamar de "Jorge", sem mais), estou certo que ao ver a exibição de sábado, passaria a adoptá-lo como, verdadeiramente, um dos nossos.

Grande abraço.


MMS,
Muito obrigado. Um grande abraço.

Rui Monteiro disse...

Caro Cantinho,

Os meus sentimentos. Grande homenagem. Como costumo dizer, o futebol é o nosso eterno retorno à infância.

Um grande abraço

Sílvia Baptista disse...

Bom dia, como posso entrar em contacto convosco?
Obrigada
Sílvia Baptista

Cantinho do Morais disse...

Caro Rui,

Muito obrigado. E concordo contigo, é mesmo isso.

grande abraço



Sílvia Baptista,

Bom dia, o contacto a usar é: cantinhodomorais@gmail.com

m1950 disse...

Os meus sentimentos meu caro para si e para o resto da família.

Uma estrela brilhará no Céu e olhará por vocês.

Gostei também muito de ver a sua infância leonina foi um abençoado,

Mais uma vez os meus sentimentos.

MaximinoMartins disse...

Caro amigo, não nos conhecemos, mas ambos temos no coração "um valor" que tanto no seu caso como no meu...
Nos foi "legado" pelos nossos pais...

Já perdi o meu há vários anos, mas muitas vezes em Alvalade, me lembro das vezes que voltado para o lado abraçado ao meu pai festejávamos mais um golo dos nossos Leões...

Um abraço solidário para si...
De Leão para Leão...!!

SL

David Pereira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Gil Franco disse...

Tardio por aqui... mas César, sinto um grande ORGULHO, por ter feito em muitos momentos bons e maus, parte desta história comum, tantas "viagens" para acompanhar o "outro" NOSSO GRANDE AMOR! Tudo o resto, não preciso de dizer, vocês sabem... os 3! Grande abraço... SL

Lisa disse...

Obrigada pela partilha. Gostei MUITO de te ler.
E, como li há dias, «quando se perde quase tudo, aquilo que nos resta já é uma grande riqueza.»
Um beijinho,
Lisa

Heinrich von Köpke disse...

Vivemos o dia a dia e constatamos que tudo passa. Legamos o que podemos aos nossos filhos mas, cabe-lhes a eles a tomada das decisões. Decidir amar, decidir honrar, decidir lutar. A opção por essa via, na vida, foi-nos legada se a conseguirmos legar, depois, cumprimos a nossa missão.
Os Pais e Mães partem e compete-nos sermos fortes para todos os que nos rodeiam. Levantar o estandarte e prosseguir com ele bem erguido até ao fim. Nessa memória fica tudo quanto gerações seguidas de gerações da nossa Família nos criou, tal como somos.

Estas realidades não palpáveis são como nosso Sporting, não se adere a elas só com o cérebro mas, principalmente com o coração. É um grande e valioso legado o da saúdade.

JL disse...

Deparei-me com este post por acaso. Não o conheço César apesar de, pelos comentários que li, termos um grandíssimo amigo em comum, o Rodrigo Bernardo, o que por si só o dispensa de qualquer apresentação.
A foto com o seu Pai é deliciosa e, por isso, não entendo quando nos tentam "roubar" os nossos filhos para os clubes rivais. Tenho a sorte de ter o meu Pai do meu clube e os meus filhos também. E por essa razão já ter vivido com eles momentos que jamais esquecerei e que eles também nunca esquecerão. São momentos entre Pais e filhos que só quem passa por eles os pode entender.
Um forte abraço para si e lamento a sua perda. Tenho um enorme respeito de pessoas que vivem assim esta paixão, apesar de sermos de clubes rivais.
João Lourenço