sábado, 12 de agosto de 2017

Pode este Leão voar?


Mais de 42 mil pessoas assistiram, ao vivo, ao 1º espectáculo em Alvalade da tournée Sporting - 2017/18.
Se na Vila das Aves o Sporting tinha sido "profissional", ontem o leão resolveu subir a parada e aumentou-lhe mais "garra", velocidade e, também (embora ainda pouca), Qualidade. Fiquei com a sensação que os jogadores deram tudo. Por isso, saí satisfeito.

O 11 sofreu algumas alterações, face ao último jogo. Daquelas trocas que, nesta fase, podem dizer isto:
a) o jogo a seguir é mais importante que este, rodando a equipa para haver descanso;
b) já há limitações físicas em jogadores importantes (Coentrão);
c) alguém importante vai sair em breve (William);

Confesso que, para este jogo e oponente, o 11 que terminou estava mais próximo daquilo que eu faria. Jogaria com Dost e Doumbia, Adrien a 6 e B. Fernandes a 8.
O Vitória, veio passar 90m do seu tempo a Alvalade. Só. Não quis mais nada do jogo. Face a esta postura, precisamos, claramente, de mais presença na área (Doumbia), e Inteligência e Criatividade na união entre meio-campo e ataque (B. Fernandes). 

A entrada em jogo foi excelente. 15 a 20m de alta rotação, pressão alta e rapidez. Em termos de futebol, foi o melhor período. Mas esse domínio, valeu-nos 2 oportunidades de golo (Acuña e Gelson). É pouco, muito pouco. O Sporting tem deficiências ao nível da definição. O último passe é geralmente mau, não levando sequer a criar situações de perigo.
Gelson, que mais uma vez foi o único criativo em campo (durante muito tempo... Podence esteve muito mal no jogo, muito mal...), continua a ter sérias deficiências na altura de cruzar, soltar a bola, fazer o passe. 
Por outro lado, o nosso jogo volta a ter muitos dos problemas que se viu no passado: está demasiado lateralizado. O campo é demasiado largo, ficando a equipa muito afastada entre si. Há 1 ano, "as fichas" estavam todas colocadas nas correrias de Gelson e na entrega sem limites de B. César. Este ano, voltamos a fazer o mesmo, mas com Acuña. Não pode ser. A baliza está no meio, é por ali que temos (e devemos) ir mais vezes.
Curiosamente (ou talvez não), o momento em que criámos mais situações de golo, foi quando Doumbia e B. Fernandes entraram, já com Acuña "morto" e Gelson muito cansado. 

A vitória acabou por chegar, perto do fim, num penalti indiscutível. Faltas iguais aquelas, B. Paixão fartou-se de marcar no meio-campo. Na época passada, B. César cometeu penalti igual sobre Lindelof. Se é uma estupidez por parte do defesa? Sem dúvida.

3 pontos. (Sempre) Muito importante. Mas convém relembrar que, até agora, defrontámos duas equipas fracas, sem capacidade e vontade de nos incomodar. A dificuldade vai crescer e nós temos de crescer também, rapidamente. O ataque tem de melhorar e ser mais eficaz.
Uma atenção especial para a nossa defesa. Para mim, Mathieu foi o melhor jogador em campo. Gostei muito, a sério. Fui (sou) contra a sua contratação. Espero que me engane para admitir o meu erro. Coates também esteve muito bem. Jonathan e Piccini estiveram regulares a defender (só). São estes os jogos (e adversários), onde devem jogar, para ajudar a descansar os "titulares". É isto um plantel. É, também, por isto que se contrata 11 jogadores (e ainda não acabou...).

3ª feira vem aí um jogo importante. Vale milhões de €€. Acredito que sim. Por isso mesmo é que não confio nestes jogos. E a nossa história diz-me que tenho razão para me sentir assim. Vamos ver...
 

Uma nota final para o William Carvalho.
William é, juntamente, com Balakov, Figo, André Cruz, Schmeichel, Jardel e Pedro Barbosa, o melhor jogador que vi no Sporting. É de top-Mundial. Não percebo como é que possa ir para um West Ham, assim como não percebo como é que passou aqui 4 anos, sem que nenhum clube (de topo) o levasse.
E a última coisa que eu, também, não percebo, é a existência de negociações para a sua saída. A cláusula de rescisão é de 45M (é baixa, mas é a que é). Não há discussão. Paguem e levem-no. Se é para negociar, que seja por mais, pois face à sua qualidade, irá sempre barato.

Boa Sorte, William! Foi um enorme prazer.

8 comentários:

Olha que não! disse...

Não foi penalty. Mais penalty e mais descarado seria o do Bruno César o ano passado sobre Lindelof!
O Nuno Pinto o desgraçado a quem foi marcado o penalty disse tudo:

"Na minha opinião não houve penalty. O Bas Dost perdeu o contacto com a bola, veio para trás, eu parei na minha posição, ele aproveitou e atirou-se para o chão. Como já devem ter visto na televisão, eu parei, ele peio por trás, bateu em mim e caiu."

Cantinho do Morais disse...

Olha que não,

Mais do que as imagens (para mim, claras), devemos seguir a opinião de um jogador do Vitória, que tinha acabado de perder o jogo.

Olhe, o LFV (vulgo Rei da Midas), também diz que não existem claques no SLB. Devemos, então, acreditar? Visto que é ele o Presidente do SLB, e quem financia as claques?

Olha que não! disse...

Não percebo o que tem LFV a ver com os jogadores do Vitória. Isso é argumento de quem não tem mais argumentos.
O que Nuno Pinto diz coincide com o que vemos nas imagens. Sejamos sérios, nunca se viu um jogador empurrar outro com as costas estando parado. Nunca era penalty!

Unknown disse...

"nunca se viu um jogador empurrar outro com as costas estando parado"...é que nem dá para entender o que isto significa.

Cantinho, quando vi o lance (ainda que me pareça que com intensidade diferente) lembrei-me do penalty sobre o Lindelof que deveria ter sido marcado.

importante não esquecer que na primeira parte há um lance sobre o Coates que poderia ser ajuizado da mesma forma.

Cantinho do Morais disse...

Olha que não,

o meu argumento é tão mau como o seu (daí o ter usado). Então o que o jogador que fez o penalti diz, poucos minutos depois de ter sofrido a derrota (por culpa sua), é credível? Se quer um espaço de acéfalos, mude-se!
É penalti, claro. Se não quer ver isso, não veja, mas não nos tome por parvos. Se o penalti sobre Lindelof é penalti, este também é. São iguais.


Unknown,
Mais do que esse lance do Coates, o lance sobre o Dost é mais evidente, pois é rasteirado.
Só no Sporting e neste país é que é possível tornar um jogo em que o Sporting é prejudicado, num jogo em que, afinal, somos beneficiados. Enfim...

JG disse...

Meu caro Cantinho, a saída do William vai trazer-nos dissabores vários. Na blogosfera leonina reina alguma euforia com a utilização do Battaglia e fazem-se comparações mais ou menos delirantes entre este e William. Trata-se da distinção entre um trabalhador dedicado e infatigável -Bataglia - e um virtuoso descobridor das melhores soluções- William.
Sou da mesma opinião: William só com a cláusula de rescisão batida.Ponto.
Do jogo eu diria que Gelson, Acuna e Podence não estiveram ao seu melhor nível e o meio-campo inicial não tinha o equilibrio necessário entre a disponibilidade física e a inteligência.
Mathieu, para mim, também foi o melhor em campo. A equipa melhorou muito com Bruno Fernandes e Doumbia.
Registo uma evolução: Iuri já chegou ao banco. Presumo que no próximo jogo regressa à bancada.

Bruno Araujo disse...

Ai não se pode empurrar estando parado? Como é que é? É penalty claro!

Vou tentar ir fazendo um apanhado dos lances polémicos nos jogos dos três grandes ao longo da época.
www.3grandesnaliga.blogspot.com

Cantinho do Morais disse...

JG,

William é único. No dia que sair do seu próximo clube, esse clube também irá sentir a falta dele (seja ele qual for). Achar que Battaglia oferece algo, sequer, próximo do William é estar completamente cego. Battaglia faz-me lembrar o Rinaudo, que tinhas coisas boas, mas tinha mts coisas más. Ainda mais porque achava que era melhor do que realmente era. E isso é mau. Para já, FCP tem Danilo e o SLB tem Fejsa. Nós ficaremos com Battaglia e Petrovic? Medo...
Iuri deveria ter entrado em vez de B.César. Como em princípio o Sporting vai contratar mais 3 jogadores (Avançado, Extremo e um trinco), talvez o Iuri ainda vá para outro clube... 12 contratações e ainda não chega. Assim, dificilmente se faz uma equipa estável.
Vamos ver o que aí vem.

SL



Bruno Araujo,
o link não abre.