domingo, 1 de setembro de 2013

Assim, também quero ir contigo



























Regressado de férias (só interrompidas pelo Arouca, Alvalade), indo a casa descarregar a tralha, trocar os chinelos por uns ténis, colocar umas calças, arrumando os calções, colocar a identificação (cartão de sócio/gamebox) no bolso e, ainda com o cheiro a mar e a cara marcada pelo Sol, rumo a Alvalade que, já cheio, também esperava por mim.

Vi um grande jogo. Vi um grande estádio e um entusiasmante ambiente e público (tivemos um pouco calados entre os 55 e 75 minutos, não?). Mas, acima de tudo, vi um conjunto de jovens jogadores que, aos poucos vai querendo ser uma Equipa.

Com 6 portugueses, 6 jogadores da formação (a que se juntou mais um, na 2ª parte), reforçados com um grupo de sul-americanos que cresce e se envolve cada vez mais neste universo leonino (que é só nosso, difícil de explicar e entender, mas que é transversal a uma massa adepta fiel e única), o Sporting fez uma excelente exibição, contra uma equipa recheada de bons jogadores e técnicos, com um orçamento muito superior e que tem a vantagem de jogar junta há cerca de 5 anos.

Fomos superiores, fomos mais fortes. Quisemos sempre Ganhar. O nosso adversário jogou 15 a 20 minutos. Só. Bastou. Foram-nos fatais.
Após uma 1ª parte dominadora e acutilante e uma boa entrada na 2ª, a mais-valia que são Matic e Markovic, sozinhos, empataram o jogo. Recuámos. Trememos. Mas, mais uma vez, crescemos e acreditámos voltar à vantagem, em pequenas atitudes e reacções que fazem um grupo e jogador evoluir.
E é isso que eu peço para esta época, Evoluir.

Poderia dizer que Matic foi quem virou o jogo, quando começou a ter espaço para pensar o jogo e se virar para frente dele. Daí entender a entrada de Dier (pensava mesmo que era para ao pé de William; trocaste-me as voltas, Leonardo). Poderia dizer que William deveria ter tido um pouco de Rinaudo (é tão bom vê-lo longe do relvado, no banco, onde não faz estragos), quando viu Markovic passar por si, ainda a cerca de 30m da baliza. E até poderia falar de muitos mais lamentos e elogios (tantos!! Adrien, Carvalho, Jefferson, Cedric, Patrício, Martins, Montero).

Mas não. Prefiro olhar em frente. Começar a deliciar-me em ver uma equipa que joga de frente para o jogo. Um meio-campo que sabe dar aquele 1º toque na bola que é tão importante, aliada a uma frescura física de quem controlou e dominou um forte adversário.
Mas olhar em frente não é ser cego. É também compreender que o Sporting tem um 11 forte e que, no banco, as alternativas não são tão fortes como se desejaria. Penso em Bruma, Labyad... E se ainda sair Capel? Como será? Salomão?

Mas tudo isto entronca numa só questão: que objectivo tem o Sporting para esta época? A forma como ficar composto o plantel (nunca mais é dia 3 de Setembro) responderá a esta questão.
Eu ainda não sei o que é que este Sporting quer. Mas espero que eles (todos) já o saibam.

A viagem é longa. O mar estará sempre tenebroso e tempestuoso e a forma como se conduz o barco ainda me suscita dúvidas e críticas.
No entanto, ontem saí de Alvalade com uma enorme vontade de, daqui a duas semanas, viajar até Olhão. E esse sentimento terá sido, para mim, a primeira conquista desta direcção.

5 comentários:

Pedro MORAIS disse...

Desde o infame jogo de PPC do Sporting contra o Marítimo para a taça que não me deslocava 'a casa'. Nunca tinha assistido a um dérbi, pensei que seria esta a altura certa. E não me enganei. Ambiente fantástico, equipa fantástica. Sim, não souberam controlar o jogo, mas é como diz Leonardo, daqui a um tempo vão saber fazê-lo. Não nos podemos esquecer que o nosso jogador mais velho tem 26 anos, acabou de chegar, e que a média é de 23 anos (de cabeça, não sei se é exacto). Devemos esperar para que cresçam como equipa e de certeza que não nos vão deixar mal, talento não lhes falta!

Joel Carvalho disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/

Leão de Alvalade disse...

Cantinho,

Partilho de muitas das ideias e sensações aqui descritas no post, que está muito bom.

Abraço

Cantinho do Morais disse...

Leão de Alvalade,

Obrigado e um grande abraço.
E parece que Bruma e Ilori vão embora.

Sem querer comentar o valor das vendas, parece-me que a nível desportivo ficam todos a perder. Nós porque eles são bons e jovens. Os jogadores porque fizeram opções desportivas muito más (então o Ilori... veremos quantos jogos fará).

O meu receio é quanto tempo passará para regressarem a Portugal (que nunca será ao Sporting). Deja vu?

Leão de Alvalade disse...

Cantinho,

Se o Ilori se afirmar este ano,jogando com regularidade no Liverpool eu como o meu chapéu. E isso faria da venda um artigo em saldo. Mas não creio que tal venha a suceder.

Sobre o Bruma escrevi isto há pouco no meu blogue:
*Se Bruma tiver dois neurónios e um deles estiver a funcionar deve ter sentido que o jogo de ontem era perfeito para ter brilhado. Se os dois funcionarem percebeu que esta equipa era perfeita para fazer dele uma das figuras do campeonato.