domingo, 5 de abril de 2015

Displicência e (ir)responsabilidade


Essas metas [acesso à Liga dos Campeões e conquista da Taça de Portugal] são impossíveis de não ser cumpridas, não passa pela cabeça e vão ser cumpridas.  Bruno Carvalho, 1 de Abril de 2015.


Pois, não sei Sr. Presidente.

Quem joga com o nível de concentração e eficácia igual a Zero, em contraste com altos índices de irresponsabilidade e negligência, tem tudo para não cumprir objectivos. E, por favor, não me venham com narrativas de "jogamos muito bem" ou "foi azar", pois isso, em Abril, já não se exige nem existe. O que se quer é Vitórias, resultados. Nesta fase, uma equipa como Sporting, quando está a ganhar tem de saber manter essa condição até ao fim do jogo (Académica, Maribor, Schalke, Porto, Benfica, Paços de Ferreira, Setúbal, Belenenses [estes dois na Taça da Liga] - já são muitos, não?). 

E se a equipa tem outras prioridades, além de jogar perante adeptos que se deslocam para a ver ou vencer jogos da competição principal, então que se opte por gerir a equipa, colocando outros jogadores que ainda possam apresentar alguma motivação e vontade de vencer.


Mas estou a ser injusto. Ontem o Sporting conseguiu várias "conquistas":
- Em primeiro lugar, conquistou o direito em não participar na luta pelo 2º lugar (aquele que garante, pelo menos, 12M euros, uma pré-época tranquila e é um dos principais argumentos na altura de manter e contratar bons jogadores - coisa pouca, portanto...). Também é certo que o Porto vem de mais uma derrota humilhante, está pressionado pela distância ao 1º lugar e ainda tem 2 jogos exigentes para a Champions League. Sim, é difícil pressionar e ultrapassar essa equipa que deve estar no máximo da confiança e com o ambiente interno altamente saudável.
- Depois, não contente com o "adeus ao 2º lugar", o Sporting devolveu à luta, pelo 3º lugar, o Sporting de Braga (estes sim, os nossos rivais; ano após ano lá vamos seguindo na nossa ilusão que os nossos adversários directos são outros, enfim...). O que eram 9 pontos, agora são 7. Se ainda se considerar que há visitas a Setúbal (onde, por muito fraco que seja o adversário, o Sporting raramente vence), a Moreira de Cónegos, Amoreira e Vila do Conde, sendo esta última viagem precedida da recepção ao Braga, correspondendo às duas últimas jornadas, é de crer que o 3º lugar ainda requer alguma luta (estaremos disponíveis para isso?). 
A vitória ontem teria sido "um baixar de braços" por parte do Braga, ao ver o Sporting vencer num campo tradicionalmente difícil e perante uma equipa que quer e gosta de jogar futebol. Era mais uma jornada que passava, sem encurtar distâncias. Mas isso não seria Sporting...
- O jogo de ontem também era importante na preparação mental do próximo (o mais importante da época), com o Nacional da Madeira. Vencer é o melhor elemento motivacional e abdicou-se disso. Não ganhar e sofrer golos em zero oportunidades do adversário está longe de ser uma imagem perfeita, ao não ser para o Nacional que percebe que há limitações gritantes que podem (e vão) ser exploradas.


Não é reconfortante ver este Sporting. As falhas ao nível psicológico, na concentração ao jogo, são enormes, juntando-se às óbvias ao nível técnico (cruzamentos para ninguém, remates de longe em vantagem numérica, passes falhados nas 1ªs fases de construção, etc). A equipa continua a não controlar jogos e dominar os adversários. Mantem-se a tendência em levar amarelos excessivos e em expor-se ao perigo, mesmo estando a vencer um adversário muito inferior. E isto não é de ontem, foi uma época inteira.
Foi desesperante ver os golos desperdiçados e a indiferença com que se reagiu a essas situações. Do banco, para variar, não veio solução nenhuma e uma estranha forma de mexer sempre tarde (e mal). Continuam a jogar os mesmos, continuam-se a dar oportunidades a quem acrescenta zero ao jogo (Capel...), há jogadores sem motivação e crença nas elevadas capacidades (que Montero é este?; quem o fez assim?) e, para 4ª feira, já todos sabemos quem vai jogar, voltando à equipa quem não tem estado bem (Adrien - e ontem o André [NA SUA POSIÇÃO - finalmente!!!] foi dos melhores) ou outro que é inferior ao substituto (Oliveira - Tobias).


Muito sinceramente (e isto é, confesso, um misto de leitura face ao momento da equipa aliada à falta de confiança em que o Sporting, ao longo dos últimos 30 anos, nos obrigou a ter), as metas a alcançar não são assim tão impossíveis de não serem cumpridas. 

Quarta-feira veremos qual será a vontade reinante. 

5 comentários:

Koba disse...

Cantinho, uma análise com a qual concordo em larga medida

Só discordo que estivesse ao nosso alcance apanhar o FCP. O nosso calendário, como dizes e muito bem, é duro. Dificilmente sacamos os pontos todos nessas deslocações. E mesmo que o FCP perca na Luz (pode desmoralizar, é verdade) ainda precisaria de perder mais pontos e nós de fazer todos os que estão em disputa. Claro que isto muda com um tropeção qualquer (que pode acontecer quando menos se espera) mas realisticamente seria complicado.

Abraço

PS: Ver o William no Sábado foi penoso. Terá saído algum passe acertado daqueles pés?

Cantinho do Morais disse...

Koba,

Claro que é difícil alcançar. Mas que seja difícil pelo mérito do Fc Porto ou dos nossos adversários e nunca pelo nosso demérito ou ofertas que gostamos de fazer.
O jogo de sábado, pela forma como decorreu, só podia ser nosso. E isso, eu não aceito.
E se os nossos futuros adversários são argumento para não se conseguir chegar ao 2º lugar, então também servem para não se conseguir segurar o 3º.

abraço

ps: William, Carrillo, J. Mário e Jefferson. Passes mal feitos, remates sem nexo, perdidas incríveis, subidas sem a protecção atrás devida, foi, como dizes, penoso.

Lion Side disse...

Até pode ter razão, mas na linha de muitos blogues leoninos só dá sinal de vida quando o SCP não ganha. Se calhar é impressão minha, ou os blogrolls não actualizam...deve ser isso.

Pobre Sporting, que fizeste tu para merecer tantos e tantos adeptos com uma agenda manhosa, ao melhor estilo do abutre...

Anónimo disse...

"Pobre Sporting, que fizeste tu para merecer tantos e tantos adeptos com uma agenda manhosa, ao melhor estilo do abutre..."

Deves estar referir-te ao Bruno de Carvalho e aos seus acólitos, que agora têm o que merecem.


"ps: William, Carrillo, J. Mário e Jefferson. Passes mal feitos, remates sem nexo, perdidas incríveis, subidas sem a protecção atrás devida, foi, como dizes, penoso."

Esses já devem estar com a cabeça noutro lado. Ou pensas que as notícias que põem metade da equipa à venda NÃO foram desmentidas por acaso? Mas o problema do Sporting é que o Marco não tira as mãos dos bolsos. Realmente, temos dos adeptos mais estúpidos do país.

Cantinho do Morais disse...

Lion Side,

Para começar, adoro a sua argumentação: "Até pode ter razão, mas ...".
Para si, ter razão, pelos vistos, não chega, nem é condição importante num debate/reflexão.

Depois, não conhece a minha agenda, a minha vida, logo não sabe da disponibilidade que tenho para escrever aqui. Mas mesmo que isso não me sirva de argumento (e já que me estou a justificar), veja bem que, nos últimos 5 posts sobres jogos do Sporting (e já inclui este do jogo com o Paços), 4 versam sobre vitórias do Sporting (Braga, Rio Ave, Académica e Penafiel). Assim sendo, o seu argumento (e já estou a ser simpático em usar este termo para aquilo que fez) de "só dá sinal de vida quando o SCP não ganha" é tudo menos válido.

Por fim, não acha que está a ser demasiado duro com Bruno Carvalho nessa última frase? O que lá vai, lá vai e as eleições já foram há 2 anos.